Arquivo de cinema erótico brasileiro

Musas da Boca: Aldine Müller

Posted in Arte e Cultura, Arte Erótica, Cinema, erótico with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on dezembro 19, 2011 by canibuk

Filha de pai italiano e mãe portuguesa, Aldine Rodrigues Raspini nasceu em Portugal em 1953. Veio para o Brasil aos dois anos passando a morar com a família no Rio Grande do Sul, foi rainha da Festa da Uva de Caxias do Sul e trabalhou em Porto Alegre. Com 18 anos foi para São Paulo e se consagrou como modelo. Começou no cinema em 1974 pelas mãos do esperto Cláudio Cunha (que também estreava na direção). Graças ao seu rosto lindo, corpo perfeito e jeito expontâneo logo se transformou em um das rainhas da pornochanchada. Mesmo trabalhando na Boca do Lixo, sempre soube escolher seus trabalhos e foi requisitada por bons diretores, como Carlos Reichenbach, Walter Hugo Khoury, John Doo, Ody Fraga ou Jean Garrett (José Antônio Nunes Gomes e Silva, 1947-1996), também nascido em Portugal e com quem ela foi casada no começo dos anos de 1980. Seu talento dramático, aliado a sua facilidade em tirar a roupa, a levou a aparecer em diversos filmes de cunho fantástico, o que lhe concederia o título de Scream Queen ou Femme Fatale nacional, se aqui se valorizasse o gênero. Seu filme “Boneca Cobiçada” (1981) entrou para a história pela primeira (embora rápida e enxertada) cena de sexo explícito liberada pela censura. Foi exatamente o advento dos filmes pornôs que a levaram a diminuir o ritmo de trabalho no cinema e a se dedicar a TV onde trabalhou em inúmeras novelas (argh!) e programas de humor (aarghhh!), principalmente na Globo (AARRGHHH!!!). A bela Aldine continua ativa no teatro, ministra cursos de interpretação e, no ano 2000 (com quase 50 anos e já sendo avó), apareceu peladinha na revista Sexy número 245, mostrando que continua ousada, dona de si e um dos grandes tesões nacionais!

por Coffin Souza.

Filmografia Básica:

1974- “O Clube das Infiéis” de Cláudio Cunha; 1976- “A Ilha das Cangaceiras Virgens” de Roberto Mauro, “Pesadelo Sexual de uma Virgem” de Roberto Mauro; 1977- “Paixão e Sombras” de Walter Hugo Khoury, “19 Mulheres e Um Homem” de David Cardoso, “Bem Dotado – O Homem de Itú” de José Miziara; 1978- “Ninfas Diabólicas” de John Doo, “O Estripador de Mulheres” de Juan Bajon, “Os Galhos do Casamento” de Sergio Segall, “A Força dos Sentidos” de Jean Garrett, “Império dos Sentidos” de Carlos Reichenbach; 1979- “Os Imorais” de Geraldo Vietri, “Nos Tempos da Vaselina” de José Miziara, “O Prisioneiro do Sexo” de Walter Hugo Khoury, “Colegiais e Lições de Sexo” de Juan Bajon, “A Mulher que Inventou o Amor” de Jean Garrett; 1980- “A Fêmea do Mar” de Ody Fraga, “Convite ao Prazer” de Walter Hugo Khoury, “O Fotográfo” de Jean Garrett, “Bacanal” de Antonio Meliande; 1981- “Boneca Cobiçada” de Raffaele Rossi; 1983- “Excitação Diabólica” de John Doo, “Shock” de Jair Correa, “Força Estranha” de Pedro Mawashe.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 73 outros seguidores