Iluminados Libertos

Um sonhador qualquer toca a lua

dos pequenos lábios

lubrificados

da rainha Caos.

Ela,

por sua vez,

banha com sua luz

os iluminados ranzinzas

que uivam animalescamente

para o nada supremo

libertos

do computador

com

vagina pingante

de líquidos cheirosos

com dentes mecânicos

de prazer agonizante

querido

por todos os escravos

do tédio absoluto,

tão magnânimo tédio

e realmente absoluto.

escrito por Petter Baiestorf (publicado originalmente do folheto poético “Urtiga número 11” (junho de 2005).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: