Morre Tura Satana

Quando Elvis Presley pediu ela em casamento, ela pegou o anel e mandou ele prá puta que o pariu! Assim era Tura Satana, que faleceu de insuficiência cardíaca no dia 04 de Fevereiro de 2011 em Reno, USA. Tura, filha de um ator de cinema mudo japonês e uma artista de circo, sempre teve grandes seios e por causa deles, aos 9 anos de idade, foi estuprada por 5 homens que depois do crime não foram nem julgados (de acordo com Tura eles teriam subornado o juiz do caso), fato que levou Tura à aprender as artes marciais do Aikido e Karatê e, ao longo de 15 anos, se vingar de cada um deles, bem ao modo dos papéis fortes que interpretou no cinema (Tura conta que os agressores nunca sabiam porque estavam apanhando dela, até ela contar o porque – a vida de Tura dá uma cinebiográfia no estilo “rape/revenge”). Em Los Angeles ela tentou a carreira de cantora de Blues para, como não levava jeito prá música, logo em seguida se tornar dançarina exótica no Rendevouz Club. Em 1964 ela conheceu Russ Meyer e estrelou o clássico “Faster, Pussycat! Kill! Kill!” (lançado em 1965) e passou a trabalhar principalmente com o (outro) cult-diretor Ted V. Mikels em filmes como “The Astro-Zombies” (1968), “The Doll Squad” (1974) e “Mark of the Astro-Zombies” (2002). Russ Meyer, na época do lançamento do “Faster, Pussycat! Kill! Kill!”, contou das inúmeras brigas que tinha nos sets de filmagem com a Tura, segundo ele, “Faster, Pussycat!” é tanto dele quanto fruto das idéias de Tura Satana. Meyer sempre se arrependeu de não ter usado ela em mais filmes! Tura ainda aparece em vários documentários sobre cinema bagaceiro, como “The Incredibly Strange Film Show” (1988), “Cleavage” (2003), “Strip de Velours” (2005), “Sugar Boxx” (2007) e “The Wild World of Ted V. Mikels” (2010), além de fazer a voz de “Marla” no desenho animado “The Haunted World of El Superbeasto” (2009) de Rob Zombie.

Depois da produção de “The Doll Squad”, em 1973, Tura foi baleada por um ex-amante e, depois de recuperada dos ferimentos, virou enfermeira no Firmin Deloos Hospital. Sua volta às produções cinematográficas, em 1981, foi adiada por um acidente de carro, mesmo ano que se casou com um policial aposentado com quem viveu até a morte dele em 2000. Sua filha mais velha, Kalani, faz uma participação especial no filme “Ten Violent Women” do sempre amigo Ted V. Mikels.

Segue trailers de alguns filmes com Tura Satana:

14 Respostas to “Morre Tura Satana”

  1. coffin souza Says:

    Vou tomar uma caipirinha a mais esta tarde em honra a Grande Tura…

  2. porra, num sabia desses detalhes da vida dela.. vá em paz, mestra!

  3. Vou assistir Faster pussy cat hj a noite….

  4. […] melhor do que o Petter Baierstoff para falar da protagonista de Faster Pussycat! Kill! Kill!. « Link – 7 de fevereiro de […]

  5. Marcos Maia Says:

    Notícia realmente muito triste. Faster, Pussycat! Kill! Kill! é um dos meus filmes preferidos, e Tura (Varla) conseguiu personificar muito bem o seu estilo bad girl, se tornando única e eternamente referenciada.

  6. Tura Satana foi a matriz original do termo “Bad Girl” na história do cinema. Anteriormente só existiam as “Femme Fatales” que aprontavam na surdina. Por causa desta figura que hoje as mulheres descem a porrada nos homens, chapam o globo dirigem carros possantes e nos fazem ficar com complexos maternos nos bons filmes xploitation dentre outros…HEHEHEHEHEHE!!!

    Vou seguir o exemplo do amigo Romanin e assistir Faster Pussycat, Kill, Kill hoje também.

  7. vou tomar uma caipirinha também.
    beijos para voces 2 petter e leyla

  8. cara esta munher e de mais adoooooros os filmes de pra carai e e muito espesial pra mi sou fa dela ela e muito bonita e luita muito bem beijos

  9. Como foi escrito, a vida de Tura dava um filme dos bons! Que vá em paz, pois por aqui a confusão foi grande. Para homenagea-la, fico com Astro Zombies!

  10. não dá pra deixar de pensar que se ela aceitasse Elvis pdoeria ter sido tudo diferente

  11. Agora vê se descansa né Tura! KKKKKK!
    Realmente grande perda, vou tomar uma caipirinha mais tarde tambem e rever “Faster” em homenagem!

  12. O ano começou mal. Já foi a Tura e o Gary Moore!

  13. Adriano Trindade Says:

    Quando eu assisti o “Faster Pussycat” eu não sabia desses detalhes. Se bem que no filme a briga dela não convence muito, bom saber que na vida real ela pelo jeito se saía melhor.

  14. […] Com um elenco de famosos, vemos como Mikels não levava jeito para a direção de atores. John Carradine fez inúmeros filmes de horror para a Universal Studios, como “House of Frankenstein” (1944) e “House of Dracula” (1945), ambos de Erle C. Kenton. Fez 11 filmes com John Ford, entre eles “Stagecoach” (1939), “The Grapes of Wrath” (1940) e “The Man Who Shot Liberty Valance” (1962). Já em fim de carreira contracenou com Vincent Price, Christopher Lee e Peter Cushing no “House of the Long Shadows/A Mansão da Meia-Noite” (1983) de Pete Walker. Seus últimos filmes foram produções de baixo orçamento (mas alta diversão) como “Buried Alive” (1990) do diretor de filmes hardcore Gérard Kikoïne agora investindo em horror e filmes do picareta cara de pau Fred Olen Ray, como “Bikini Drive-In” (1995), montado com stock footage do veterano ator (Carradine havia falecido em 1988). “The Astro-Zombies” foi o último filme do ator Wendell Corey que, entre outros, aparece no clássico “Rear Window/Janela Indiscreta” (1954) de Alfred Hitchcock. E Tura Satana dispensa apresentações aos leitores do Canibuk (mas leia mais sobre ela clicando aqui). […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: