Os Dois Anarquistas

“E, vejam só, os fiéis lambem as feridas cheias de pus que conquistaram minha nádega esquerda. Lambem-nas em sinal de agradecimento, fazendo cada lambida parecer um sinal de louvor ao que represento, à força que minha presença fornece as suas almas doentes. Seus louvores nada significam para mim – excluindo do relato o alívio às coceiras que perturbam meus devaneios -, não me deixam feliz, não me tornam um anjo simpático as causas humanas. Seus clamores me mantém alheio as suas choradeiras impregnadas de soluços que transportam partículas do arrependimento. Não fico comovido com as desgraças da humanidade, muito antes pelo contrário, quando me divirto com a desgraça animal dos humanos, ajudando-me a continuar meu tedioso trabalho diário na magnífica fábrica de criação de humanos imperfeitos.”

“Sim Anjo Nú, mas não seria divertido transformar o mundo num caos? Não seria interessante nós dois pensarmos num meio, num método eficaz de destruir a economia mundial, pensarmos em como poderíamos destruir os sentimentos religiosos das pessoas!!!” – lhe disse eu, o escritor bêbado, cortando os devaneios de grandeza dele.

“Mas se fizermos isso, destruição dos interesses financeiros e religiosos, colocaremos os humanos a um passo do paraíso!”

“Ei, não estou preocupado com os humanos miseráveis, quero é encher o saco dos ricos, dos poderosos, para este tipo de humanos o mundo ficaria um caos. Pense bem, eles não teriam mais como explorar os menos afortunados, intelectual e financeiramente falando, lógico!!!”

“Gostei da idéia, boa mesmo, e chamaríamos nosso grupo terrorista secreto de ‘Os Dois’ e poderíamos usar somente roupas pretas, coturnos, gorro, luvas, tudo preto, pois preto causa medo nas pessoas e poderíamos hoje mesmo praticar nosso primeiro ataque ao Banco Central e pichar nas portas do banco, bem grande, ‘Os Dois’!!! Seria do caralho!!!”

“Sim Anjo Nú, mas primeiro temos descobrir como vamos conseguir escapar daqui!!!”, lhe disse, pois me preocupo com todos os detalhes e, acreditem, destruir a economia mundial e acabar com os sentimentos religiosos dos humanos é moleza perto de tentar escapar deste hospício, o bem guarnecido Hospício Municipal Sagrado Coração Enfartado De Jesus Flagelado. Mas não vamos desistir, “Os Dois” nunca desistem…

Texto de Petter Baiestorf.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: