The Creeping Terror

“The Creeping Terror” (também conhecido pelos títulos alternativos “The Crawling Monster” e “Dangerous Charter”, 1964, 77 min.) de Vic Savage (sob pseudônimo de A.J. Nelson). Com: Vic Savage, William Thourlby, Shannon O’Neil e Jack King.

“The Creeping Terror”, que constantemente entra para essas listas de “piores produções de todos os tempos”, faz jus à sua fama de ruindade cinematográfica. No plot do filme, uma nave espacial cai no nosso planeta (numa tosca imagem de um foguete espacial “andando” para trás na tentativa de parecer uma “queda”) trazendo 2 lesmas gigantes comedoras de pessoas (ambas são o mesmo monstro, feito de um grande tapete, umas mangueiras coladas na sua cabeça, vários extras sob este tapete e, geralmente, vísivel os pés no primeiro cara que conduz o desajeitado monstro). Todas as cenas envolvendo os monstros são inacreditáveis (e não são poucas cenas, então a diversão tá garantida), com o monstro atacando em ritmo de câmera lenta e as pessoas que serão devoradas esperando pelo ataque enquanto gritam fazendo hilárias caretas de pavor. Perto do final, o herói e o cientista (interpretado por William Thourlby, o “malrboro man” original) deduzem que os monstros estão fazendo análises biológicas dos humanos que comeram para enviar estes dados ao seu planeta de origem. E os militares (a produção é tão pobre que os militares americanos são uns 8 soldados levados prá cá e prá lá numa camionete caindo aos pedaços com um adesivo na porta onde lemos: “U.S. Army”) fazem de tudo para aniquilar os monstrengos.

“The Creeping Terror” foi produzido, dirigido e editado pelo ator Vic Savage com um micro-orçamento nas mãos. Tendo isso em mente, Savage contratou Allan Silliphant, irmão mais novo do famoso escritor Robert Silliphant, para escrever o roteiro sabendo que seu sobrenome atraia investidores. Savage rapidamente espalhou a notícia de que Silliphant era o roteirista e vendeu inúmeras partes (cotas) do filme à pequenos investidores (em troca de uma parte dos lucros) e foi processado  várias vezes antes mesmo do lançamento do filme por fraude, até que desapareceu por completo (tendo, supostamente, falecido em 1975 de insuficiência hepética).

Duas histórias tragicômicas acompanham a produção de “The Creeping Terror”. A primeira delas sobre o som do filme, que diz a lenda, foi perdido no lago Tahoe (o que justificaria o narrador do filme que explica sempre para o espectador o que os atores estariam falando), história que seria facilmente desmentida pelo baixo orçamento do filme, já que Savage não teria dinheiro suficiente para gravar o som de maneira adequada. Já a segunda história diz que a primeira criatura desenvolvida para “The Creeping Terror” teria sido projetada por Silliphant e Jon Lackey e perdida pela produção (possivelmente foi roubada) e Vic Savage teve que recriar a criatura sem ajuda profissional e, assim, criou um dos monstros mais ridículos de toda a história do cinema.

À título de curiosidade, o assistente de direção deste clássico da chinelagem cinematográfica foi Randy Starr que, depois, alcançou notoriedade por ter sido o cara que conseguiu para a turma de Charles Mason a arma utilizada nos assassinatos de Sharon Tate. E aos estudiosos da sétima arte recomendo, além de ver este clássico absoluto, esperar pelo lançamento do documentário dramatizado “Creep!” (2010) de Pete Schuermann, sobre todas essasdeliciosas histórias de bastidores envolvendo sexo, drogas, assassinatos e assaltos à bancos.

Achei no vídeo google o filme inteiro para você assistir:

Trailer de “Creep!”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: