Morre Lina Romay

De acordo com José Manuel Serrano, Lina Romay morreu neste último dia 15 de fevereiro, em Malaga/Espanha, vitimada pelo câncer (não foi divulgado o tipo de câncer). Jesus Franco parece que está sofrendo muito com a morte de sua eterna Musa, tanto que só divulgou a morte dela hoje (8 dias depois). Espero que este abatimento não deixe Jesus Franco debilitado ao extremo e o leve a falecer também, já vi muito casal que se ama demais morrer praticamente juntos quando o sentido de sua existência termina com a morte de sua metade!

Nascida em Barcelona em 23 de junho de 1954, Rosa María Almirall Martínez (seu nome real) conheceu Jesus Franco em 1971 (que na época estava se curando da morte de Soledad Miranda) e desde então não se separaram mais, seja na vida pessoal, seja na vida profissional. Lina sempre foi inteligente e independente, sempre falando o que pensava e demonstrando que encarava sua profissão de atriz de maneira bem lúcida, como declarou em certa ocasião: “Dizem que eu sou uma exibicionista. Todo ator é um – Aceito isso de bom grado. Eu não sou uma hipócrita”.

O primeiro filme do casal juntos foi “La Maldición de Frankenstein” (1972) e depois disso continuaram fazendo filmes de horror/putaria (aquele estilo Romay-Franco que os fãs de sleaze tanto adoram) até “Paula-Paula” (2010) onde ela, mesmo velha, continuou tirando a roupa de boa vontade! Lina Romay sempre dizia: “Só coloco roupa quando o roteiro exige!”, se destacando por sua beleza e completa falta de vergonha na cara (adoro atrizes desavergonhadas que ficam o tempo todo peladas e o fazem com um talento natural prá coisa). Com uma filmografia que ultrapassa 115 filmes, vale a pena conhecer produções como “La Comtesse Perverse” (1974), “Frauengefängnis” (“Barbed Wire Dolls”, 1976), “Jack the Ripper” (1976), “Greta – Haus Ohne Männer” (1977), “L’Éventreur de Notre-Dame” (1979), “Justine” (1979), “Mondo Canibale” (1980), “La Tumba de los Muertos Vivientes” (1983), “Macumba Sexual” (1983), “Lilian – La Virgen Pervertida” (1984), “Faceless” (1987), “Tender Flesh” (1997) e “Killer Barbys Vs. Dracula” (2002), todos dirigidos por seu marido Jesus Franco. Outros filmes que merecem destaque são “Roll-Royce Baby” (1975) de Erwin C. Dietrich, “Apocalipsis Sexual” (1982) de Carlos Aured e Sergio Bergonzelli, “Rossa Venezia” (2003) de Andreas Bethman e os filmes dirigidos pela própria tarada Lina Romay (usando, geralmente, o pseudônimo de Candy Coster ou Lulu Laverne), como “Confesiones Íntimas de una Exhibicionista” (1983), “Una Rajita Para Dos” (1984), “El Chupete de Lulú” (1985), “Phollastia” (1987) e “Falo Crest” (1987), todos pornôs lindos!

Lina, continuaremos te cultuando nos filmes maravilhosos que você nos legou! Espero que você tenha sido enterrada pelada como imagino que era seu desejo e de todos seus fãs!

por Petter Baiestorf.

9 Respostas to “Morre Lina Romay”

  1. meus-lapsos Says:

    muito boa! Vou me aprofundar na obra de ambos.

  2. […] produção de filmes de horror carregados de sexo e, na maioria das vezes, estrelado por sua esposa Lina Romay. Filmou tudo que é tipo de gêneros, trabalhou com atores como Christopher Lee, Klaus Kinski e […]

  3. […] a chamou para um papel na comédia “Elles Font Tout” (1979), estrelado por sua musa Lina Romay, lógico; e Federico Fellini a chamou para sua obra-prima “La Città Delle Donne/Cidade das […]

    • Carlos Eduardo Says:

      “…Federico Fellini a chamou…”

      Como faz bem para os olhos quando alguém trata bem o português…..
      Outros teriam escrito “Fellini chamou ela” (só de pensar já tenho náuseas). rs

  4. […] violência extrema, se tivesse sido dirigido por algum diretor mais sem noção. Joe D’Amato, Jesus Franco ou Jean Rollin teriam feito bonito com este […]

  5. […] filmes de horror entrelados por suas deliciosas mulheres, primeiro Soledad Miranda, depois a deusa Lina Romay. Dirigiu mais de 200 longa-metragens (neste ano de 2012, por exemplo, já lançou “La Cripta […]

  6. […] das aventuras do vilão (que, infelizmente, nunca se materializou). Franco escalou sua mulher, Lina Romay (falecida em 2012), na pele da filha de Fu Manchu em Esclavas del crimen de 1986. O lendário astro […]

  7. Idenilson da Siva costa Says:

    É UMA PENA POIS AGORA É QUE EU VI PELA 1ª VEZ UM FILME DESSA ATRIZ,QUE POR SINAL ELA ERA MUITO SENSUAL E BONITA,MESMO SENDO O FILME DE ORIGEM ESTRANGEIRA POIS NÃO TEM LEGENDA MAS É UM FILME ITERESSANTE CHAMA-SE SELESTINA GORNICHNAYA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: