O Casamento

O noivo com um jeitão de quem quer

tirou de sua amada a anágua,

jogou a dentadura em um copo d’água

e a peruca num canto qualquer.

.

No afã de lhe fazer logo mulher,

o olho falso ficou no tapete.

Falou assim: – Te amo pra cacete

mais esqueci a perna com o chofer.

.

Tirou devagarzinho sua beca

e o nariz postiço com fervor.

Lhe disse: Vem pra cá minha boneca!

.

Num gesto de ternura e de amor,

acariciou sua lisa careca

e lhe meteu um grosso vibrador.

soneto de Rildo Aragão de França.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: