A Chegada de Lampião no Céu

A Chegada de lampião no ceu

Foi numa Semana Santa

tava o céu em oração

São Pedro estava na porta

refazendo anotações

daqueles santos faltosos

quando chegou Lampião.

.

Pedro pulou da cadeira

do susto que recebeu

puxou as cordas do sino

bem forte nele bateu

uma legião de santos

ao seu lado apareceu.

.

São Jorge chegou na frente

com sua lança afiada

Lampião baixou os óculos

vendo aquilo deu risada

Pedro disse: Jorge expulse

ele da santa morada.

.

Tocou Jorge a corneta

chamando sua guarnição

numa corrente de força

cada santo em oração

pra que o santo Pai Celeste

não ouvisse a confusão.

.

O pelotão apressado

ligeiro marcou presença

Pedro disse a Lampião:

Eu lhe peço com licença

saia já da porta santa

ou haverá desavença.

.

Lampião lhe respondeu:

Mas que santo é o senhor?

Não aprendeu com Jesus

excluir ódio e rancor?…

Trago paz, nesta missão

não precisa ter temor.

.

Disse Pedro: Isso é blasfêmia

é bastante astucioso

pistoleiro cangaceiro

esse povo é impiedoso

não ganharão o perdão

do santo Pai Poderoso.

.

Inda mais tem sua má fama

vez por outra comentada

quando há um julgamento

duma alma tão penada

porque fora violenta

em sua vida é baseada.

.

– Sei que sou um pecador

o meu erro reconheço

mas eu vivo injustiçado

um julgamento eu mereço

pra sanar as injustiças

que só me causam tropeço.

.

Mas isso não faz sentido

falou São Pedro irritado

por uma tribuna livre

você aqui foi julgado

e o nosso Onipotente

deu seu caso encerrado.

.

– Como fazem julgamento

sem o réu estar presente?

Sem ouvir sua defesa?

Isso é muito deprimente.

Você Pedro está mentindo

disso nunca esteve ausente.

.

Sobre o batente da porta

Pedro bateu seu cajado

de raiva deu um suspiro

e falou muito exaltado:

Te excomungo Virgulino

cangaceiro endiabrado.

.

Houve um grande rebuliço

naquele exato momento

São Jorge e seus guerreiros

cada qual mais violento

gritaram pega o jagunço

ele aqui não tem talento.

.

Lampião vendo o afronto

naquela santa morada

disse: Deus não está sabendo

do que há na santa morada

bateu mão no velho rifle

deu pra cima uma rajada.

.

O pipocado de bala

vomitado pelo cano

clareou toda a fachada

do reino do Soberano

a guarnição assombrada

fez Pedro mudar de plano.

.

Em um quarto bem acústico

nosso Senhor repousava

o silêncio era profundo

que nada estranho notava

sem dúvida o Pai Celeste

um cansaço demonstrava.

.

Pedro já desesperado

ligeiro chamou São Pedro

lhe disse sobressaltado:

Vá chamar Cícero Romão

pra acalmar seu afilhado

que só causa confusão.

.

Resmungando bem baixinho

pra raiva poder conter

falou para Santo Antônio:

Não posso compreender

este padre não é santo

o que aqui veio fazer?!

.

Disse Antônio: Fale baixo

de José é convidado

ele aqui ganhou adeptos

por ser um padre adorado

no Nordeste brasileiro

onde é “santificado”.

.

Padre Cícero experiente

recolheu-se ao aposento

fingindo não saber nada

um plano traçava atento

pra salvar seu afilhado

daquele acontecimento.

.

Logo João bateu na porta

lhe transmitindo o recado

Cícero disse: Vá na frente

fique despreocupado

diga a Pedro que se acalme

isso já será sanado.

.

Alguns minutos o padre

com uma bíblia na mão

ao ver Pedro lhe indagou:

O que há para aflição?

Quem lá fora tenta entrar

é também um ser cristão.

.

São Pedro disse: Absurdo

que terminou de falar

mas Cícero foi laxativo:

Vim a confusão sanar

só escute o réu primeiro

antes de você julgar.

.

Não precisa ele entrar

nesta sagrada mansão

o receba na guarita

onde fica a guarnição

com certeza há muito anos

nos busca aproximação.

.

Vou abrir esta exceção

falou Pedro insatisfeito

o nosso reino sagrado

merece muito respeito

virou-se para São Paulo:

Vá buscar este sujeito.

.

Lampião tirou o chapéu

descalço também ficou

avistando o seu padrinho

aos seus pés se ajoelhou

o encontro foi marcante

de emoção Pedro chorou.

.

Ao ver Pedro transformado

levantou-se e foi dizendo:

Sou um homem injustiçado

e por isso estou sofrendo

circula em torno de mim

só mesmo o lado ruim

como herói não estão me vendo.

.

Sou o capitão Virgulino

guerrilheiro do sertão

defendi o nordestino

da mais terrível aflição

por culpa duma polícia

que promovia malícia

extorquindo o cidadão.

.

Por um cruel fazendeiro

foi meu pai assassinado

tomaram dele o dinheiro

de duro serviço honrado

ao vingar a sua morte

o destino em má sorte

da “lei” me fez um soldado.

.

Mas o que devo a visita

Pedro fez indagação

Lampião sem bater vista:

Vê padim Ciço Romão

pra antes do ano novo

mandar chuva pro meu povo

você só manda trovão.

.

Pedro disse: É malcriado

nem o diabo lhe aceitou

saia já seu excomungado

sua hora já esgotou

volte lá pro seu Nordeste

que só o cabra da peste

com você se acostumou.

Fim.

escrito por José Pacheco.

4 Respostas to “A Chegada de Lampião no Céu”

  1. Caro administrador deste Blog.
    Informamos que este cordel publicado, com título de A CHEGADA DE LAMPIÃO NO CÉU, é de autoria do poeta piauiense Guaipuan Vieira. Foi escrito nos anos 70, tem diversas edições, inclusive é citado em livro didático e no site do Domínio Público. Salientamos ainda que esta edição é pirata, e quem a fez não teve o cuidado ou usou da má fé, utilizando o nome do também poeta popular, José Pacheco.
    Cecordel -Centro Cultural dos Cordelistas do Nordeste –

  2. Prezado(a),
    Leyla Buk e Petter Baiestorf,
    Dirigentes deste Blog.

    Venho-lhes informar que o cordel publicado neste blog, com o título de A Lampião no Céu, é de minha autoria, foi escrito nos anos 70. A capa foi alterada, consta o nome do poeta de José Pacheco. Há duas vertentes: Solicito publicação da capa original, que posso envia-los ou exclusão desta publicação, haja vista que fere os princípios éticos deste autor.

  3. Está obra é de autoria do poeta Guaipuan Vieira, membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel-ABLC. Foi escrito em Teresina-PI, em 1975, há varias edições. É estudado em livros didáticos e cedido ao Domínio Público para pesquisa. Guaipuan, em 1987 através de um movimento cultural em defesa do cordel, que estava sendo anunciado sua morte, por alguns pesquisadores, criou o Centro Cultural dos Cordelistas do Nordeste-CECORDEL, entidade jurídica, que a partir de então promoveu debates em universidades e escolas. Somente nos anos 90 começava a surge por outros estados, entidades congeneres.
    Solicitamos a atenção dos senhores administradores desde blog os créditos correto desta obra sempre estudada.
    Cecordel

  4. Prezado(a) Administrador deste Blog,
    Venho através deste e-mail, informá-los que houve um equivoco
    nos créditos do cordel intitulado de A CHEGADA DE LAMPIÃO NO CÉU. Ele não pertence ao imortal poeta José Pacheco, é de minha autoria. Foi escrito em Teresina-PI, em 1975. Há varias edições. Eu também cedi ao Domínio Público para pesquisa. Acredita-se que alguém por maldade tenha adulterado o nome do autor.
    Portanto, solicito encarecidamente que pesquise a veracidade do fato e der os meus créditos, por legitimo direito.

    Atenciosamente,
    Guaipuan Vieira
    Membro da ABLC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: