Arquivo para bêbados

Deus – O Matador de Sementinhas & Poesia Visceral

Posted in Nossa Arte, Vídeo Independente with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on abril 15, 2012 by canibuk

Gurcius Gewdner acabou de colocar no Vimeo dois curtas antigos onde tenho participações, “Deus – O Matador de Sementinhas” (1997), que co-dirigi em parceria com C.B. Rot e “Poesia Visceral”, uma palhaçada coletiva de 2004 que eu nem lembrava mais que tinha participado!

“Deus – O Matador de Sementinhas” (1997, 3 min.) de Petter Baiestorf e C.B. Rot foi um curtinha sobre religião que parecia pedir prá sair de nossas cabeças. Ateus, Rot e eu, resolvemos, por um pequeno momento, imaginar se Deus existia e como ele escutaria e se comportaria ouvindo as preces e pedidos dos desesperados humanos. Na época destas filmagens estávamos rodando o longa-metragem “Super Chacrinha e seu Amigo Ultra-Shit em crise Vs. Deus e o Diabo na Terra de Glauber Rocha” (1997) e testando inúmeras possibilidades de chocar espectadores (depois deste curta bolamos ainda o trio de filmes escrotos “Boi Bom”, “Gore Gore Gays” e “Sacanagens Bestiais dos Arcanjos Fálicos”, todos feitos e lançados em 1998). Este curta-metragem foi lançado em Porto Alegre/RS durante o festival de música Made in China (organizado pelo Marcelo Birck e Plato Divorak, se não me falha a memória) e já na primeira exibição deu problemas. Depois disso conseguimos exibí-lo em poucos botecos e virou extra em VHSs/DVDs que lançamos. Assista logo porque tenho a impressão de que não vai durar muito tempo no Vimeo.

“Poesia Visceral” (2004, 6 min.) de Canibais Etílicos é um curta muito ruim feito entre o pessoal que andava comigo no ano de 2004, que foi um dos piores anos da produtora, com toda nossa produção na época parada por falta de condições de trabalho. Para este “Poesia Visceral”, onde nada foi pensado ou planejado antes, realizamos um churrasco (numa época em que eu ainda comia animais mortos), botamos gasolina na cerveja do Ivan Pohl e ficamos incentivando ele a vomitar gostoso. A trilha sonora eu escolhi de acordo com o que escutávamos na época e a edição tosca, se não me falha a memória, fui eu quem fez. Este curta nunca teve lançamento, nem exibições públicas porque antes de ser um filme, é uma bagunça besta entre bêbados. Também não pretendo colocar este curta de extra em nenhum futuro lançamento em DVD.

Sei que estes dois curtas não são o melhor cartão de visitas para as produções que realizei via Canibal Filmes, mas se você curte filmes gores, sexploitations e roteiros sem noção, pode comprar os filmes que estamos sempre lançando, basta pedir informações via e-mail baiestorf@yahoo.com.br

Temos disponível os seguintes títulos:

– O Monstro Legume do Espaço (partes 1 e 2 e vários extras): R$ 10,00 + R$ 5,00 de despesas postais.
– Eles Comem Sua Carne/Zombio (double feature e vários extras): R$ 10,00 + R$ 5,00 de despesas postais.
– A Curtição do Avacalho (com o documentário “Baiestorf – Filmes de Mulher Pelada e Sangueira” de extra): R$ 10,00 + R$ 5,00 de despesas postais.
Arrombada – Vou Mijar na Porra do seu Túmulo!!! (com vários extras): R$ 10,00 + R$ 5,00 de despesas postais.
Vadias do Sexo Sangrento (DVD duplo com vários extras): R$ 15,00 + R$ 5,00 de despesas postais.

Estamos de Volta, Porra!!!

Posted in Buk & Baiestorf with tags , , , , , , , , , on janeiro 17, 2011 by canibuk

Como foi a virada de ano de vocês?
A gente só se deu conta da passagem de ano no dia primeiro, pelas seis da tarde, antes disso estávamos imersos demais um no outro pra ter noção do que era o mundo lá fora por aquelas horas,  ahahahahaha.
No dia seguinte vieram aquelas saídas em busca de um bar com o Erivaldo, e andar pra caralho com o autista perdido pela cidade, e achar um boteco meia-boca e ficar por ali mesmo, e beber algumas, querer mais e decidir que é melhor voltar pra casa e ficar bebendo no sofá ouvindo som ou vendo filme. O que veio depois é tudo uma mistura de caos e sossego, se é que isso é possível. Mas com a gente sempre é! Fica pra gente.

Claro que bebemos pra caralho nestas duas semanas, mas não foi só isso. Fizemos muita coisa e tudo foi importante demais. Cada dia decidíamos juntos o que comer, o que comprar, o que preparar, ir até o mercado ou depósito de bebidas, voltar e começar a cozinhar depois de abrir o vinho ou preparar uma cuba, ou martini, ou cerveja, ou gin, ou tudo ao mesmo tempo. Era uma empolgação tão grande que cada comida que fazíamos parecia que dela dependia nossa vida, mas não daquele jeito pesado e chato, era sempre leve e divertido, e, porra, mandamos bem em nossos experimentos, cuidados e tentativas. Sempre com vontade e, claro, muita pimenta! Adoramos cozinhar e era prazeiroso demais fazer isso juntos sempre, dividindo tudo e escolhendo com cuidado cada coisinha.
Embora fossem férias, ainda rolou uma tentativa de rodar um curtinha, a pedidos do Erivaldo, que acabou não dando certo… porque choveu no domingo, é isso??? ahahahaha, enfim, curta foi adiado por tempo indeterminado.

Foram férias lindas. Duas semanas onde tudo o que fizemos foi dormir e acordar juntos, beber e cozinhar juntos, ver filmes juntos, enlouquecer, sossegar, escolher, descançar, suar, se amar… juntos até o último momento. Momentos especiais, intensos, lindos – mesmo aqueles que parecem apenas flashes indefinidos e confusos… e isso o Bukowski entenderia hahaha.

Tenham um bom ano, galera!!!
Petter e Leyla estão de volta com novos posts no Canibuk a partir de hoje (ou amanhã), enfim…  ESTAMOS DE VOLTA, PORRA!!!!