Arquivo para chopp

Cerveja Falada

Posted in Bebidas, Cinema with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on dezembro 2, 2011 by canibuk

“Cerveja Falada” (2010, 15 minutos) de Guto Lima, Demétrio Panarotto e Luiz Henrique Cudo. Com: Rupprecht Loeffler e sua Cervejaria Canoinhense.

Você já viu um filme que dá sede?… “Cerveja Falada” é este filme, recomendo ter a mão algumas garrafas de cerveja quando for assistir este documentário que versa sobre a feitura das cervejas artesanais. Em 2008 a produtora Exato Segundo fez um média chamado “Histórias da Cerveja em Santa Catarina”, que serviu de ponto de partida para a realização deste documentário exclusivamente sobre a figura de Rupprecht Loeffler e sua Cervejaria, a Canoinhense. “Cerveja Falada” é a história oral do mais antigo mestre cervejeiro vivo do Brasil, seu Loeffler, que completou em 2010 (época da realização do documentário) 93 anos de vida dedicados à confecção de cervejas artesanais. Santa Catarina é um estado com significativa produção de cervejas artesanais de fino paladar, recomendo, aos turistas em visita ao estado, que nunca deixem de conhecer as diversas cervejarias familiares que o estado possuí.

Muito mais interessante do que o próprio documentário é o material extra do DVD, que incluí o documentário original “Histórias da Cerveja em Santa Catarina” (2008) que são 27 minutos de depoimentos de historiadores, mestres cervejeiros e entusiastas da cerveja, um importante registro histórico sobre as pequenas cervejarias artesanais catarinenses; “Conhecendo a Cervejaria”, uma animada vinheta de um minuto onde os diretores desnudam, como se fosse um strip-tease, a cervejaria Canoinhense; “Fórmula da Cerveja”, onde Rupprecht Loeffler nos explica como fazer 1800 garrafas de cerveja (e da certo, já testei aqui em casa); uma versão comentada pelo diretores do documentário que revela interessantes curiosidades sobre a cidade de Canoinhas e a cervejaria que não estão no ducumentário; “Outros Clientes” que são 12 minutos de bate-papo com várias figurinhas típicas de pequenas cidades, todos fregueses habituais da cervejaria e uma infinidade de fotografias antigas, imagens de bastidores, trailer e uma linda bolacha para colocar seu copo de cerveja enquanto assiste o filme.

bolacha de copos que vem de brinde no DVD.

“Cerveja Falada” é co-digirido por Demétrio Panarotto, Guto Lima e Luiz Henrique Cudo, todos bem atuantes na produção alternativa do estado de SC. Demétrio é um dos irmãos Panarotto da cultuada banda “Repolho”. Guto Lima é dono da produtora Exato Segundo que fica localizada numa rua ao lado da Travessa Ratcliff em Florianópolis, num prédio que também abriga um puteiro. É engraçado ver Guto Lima contando histórias onde as garotas da produtora são confundidas com prostitutas, ele (e os homens da produtora) com clientes tarados e no elevador do prédio é fácil encontrar putas levando grandes sacos de lixo cheios de lençóis para serem lavados. E Luiz Henrique Cudo é músico e apresentador do programa de TV “Patrola”, que faz grande sucesso em SC entre os jovens (nunca assisti o programa porque TV não é minha praia tem mais de 20 anos).

Então o negócio é encher o copo de cerveja (ou chopp) e brindar à esta ótima iniciativa dos documentaristas. Segue o trailer disponível no youtube e cópias do DVD podem ser compradas através do e-mail contato@exatosegundo.com.br

Chopp

Posted in Bebidas with tags , , , on março 5, 2011 by canibuk

Sou um adorador de Chopp, uma bebida que tu pode tomar muitos litros e no outro dia acordar praticamente sem ressaca.

Os registros mais antigos de chopp datam de 8 mil anos atrás, na região da Mesopotânea. A primeira fábrica de Chopp que se tem notícia foi encontrada no Egito em 5.400 a.C. onde o Chopp era utilizado como moeda para pagar os trabalhadores da época. Durante a idade média o Chopp passou a ser produzido em mosteiros. Foi o duque Guilherme IV da Baviera (atual Monique), depois uma puta ressaca causada por Chopp ruim, quem decretou a famosa lei da pureza. Em 1839, na cidade de Pilsen (na República Tcheca), descobriu-se a baixa fermentação que deixou o Chopp mais claro. Aqui no Brasil, o Chopp chegou em 1808 com a família real portuguesa e, aos poucos, foi se popularizando nos botecos. Carlor sempre pede um Choppis geladis. Os maiores consumidores de Chopp são a República Tcheca (156,9 litros por pessoa/ano), Irlanda (131,1 litros por pessoa/ano) e Alemanha (115,8 litros por pessoa/ano). Brasil aparece em trigéssimo quinto lugar com 47,6 litros por pessoa/ano.

Segue algumas perguntas-respostas com essa bebida maravilhosa:

Qual o chopp mais antigo do mundo?
Weihenstephan é a cervejaria mais antiga do mundo em funcionamento. Além de ser a principal difusora de conhecimento sobre a tecnologia de produção do chopp através da Universidade Técnica de Munique.

De onde vêm a palavra chopp?
Chopp vem do alemão schopp que é uma medida de volume. Equivale a 300 ml. Com o tempo, a palavra passou a designar a bebida.

Então qual a temperatura ideal?
O ideal é que o chopp saia da máquina com temperatura entre 0 e 2 graus, para que chegue à mesa com 3 ou 4 graus. O chopp abaixo de zero perde o sabor.

Como tirar um bom chopp?
O copo deve ficar inclinado a 45º graus e a 2 cm de distância da torneira. Quando o líquido chega ao meio, o copo deve voltar à posição vertical. Finalmente, com o copo quase cheio, gira-se a torneira para uma posição que só permita a passagem da espuma. A espuma é essencial para que o copo não perca o gás, ela ainda serve de isolante térmico mantendo a temperatura ideal de consumo por muito mais tempo.

Por que o Chopp dura menos do que a cerveja?
Porque não é pasteurizado. Um barril tem em média prazo de validade de 10 dias.

Existe um padrão de qualidade do Chopp como no vinho?
Em alguns paises existem leis que exigem um padrão de qualidade. Na Alemanha existe o Gourmet, uma lei de pureza que determina que somente ingredientes de primeira linha podem ser usados em sua fabricação.

As cervejas e o chopp só podem ser feitos com água pura?
A qualidade da água altera o produto. Hoje as fábricas possuem tecnologia para tratar qualquer água e deixá-la no ponto certo, com PH adequado e quantidades balanceadas de minerais.

O armazenamento do chopp pode alterar o sabor?
Sim. O Chopp sai da fábrica com o mesmo sabor que é servido nos bares e restaurantes, mas problemas na armazenagem dos barris, prazos de validade, limpeza dos copos, refrigeração e a competência do tirador, alteram seu sabor.