Arquivo para minimalismo

Como Aproveitar seu Aparelho de TV em 3 Dicas Básicas

Posted in Televisão with tags , , , , , , , , , , on outubro 20, 2011 by canibuk

Gurcius Gewdner nasceu em 1982, está com 29 anos, e se tornou um artista multi-mídia. Em 2003, quando assistiu ao curta-metragem “Primitivismo Kanibaru na Lama da Tecnologia Catódica” (2003, 12 min.), uma produção minimalista da Canibal Filmes sobre um primata lutando contra a escravidão da tecnologia, sua vida mudou. Em 2008 Gurcius Gewdner editou o média-metragem “Vadias do Sexo Sangrento” (2008, 30 min., também uma produção da Canibal Filmes) e a cena das televisões sendo destruidas, “Mate seu Deus!”, causou uma faísca na cabeça do Gurcius Artista e ele concebeu o seguinte manifesto:

Como Aproveitar ao Máximo seu Aparelho de Televisão, em 3 dicas Básicas:

1 – Destrua você mesmo ou doe pra alguma pessoa querida destruir em uma exposição de arte, como essa aqui: FAÇA ALGO ERRADO; E DIGA QUE FUI EU QUE MANDEI FAZER

2 – Depois, vá ao canal de televisão mais próximo e faça o apresentador fazer papel de palhaço perante o país inteiro. Que de preferência ele seja um politico bem paspalhão metido a salvador, e que ainda traga como convidado o futuro prefeito da cidade. Use a Tv de um amigo (que ainda assiste aos programas televisivos) pra grava sua participação e coloque legendas em inglês, pro canal ser esculhambado mundialmente.

3 – Por fim, consiga amigos que confiem em você o suficiente pra te dar o seu PRÓPRIO programa de TV. E deixe claro a cada segundo de programa o quanto televisão é uma bosta e de que formas você pode ajudar a destruí-la.

Pra que serve uma televisão sem VHS ou DVD? Pra NADA!!!

A televisão da foto me viu crescer. Durante anos e anos foi a responsável por corrosões irreversíveis em minha educação. Foi minha primeira professora de verdade e se pudesse falar seria meu mais fiel diário por no mínimo 15 anos. É uma TV de sorte, enquanto a maioria desses aparelhos nasce com a medíocre missão de exibir futebol, biografias de Jesus e novelas, a minha fiel companheira cumpriu a missão exclusiva de destruir minha noção de realidade (e de todos que se aproximaram de mim) para sempre, lentamente, filme a filme.


Criada originalmente como uma máquina a serviço do mais puro mal, ela se rebelou contra sua raça de dominadoras e se tornou uma guardiã da bondade, uma nobre heroína do contrabando de VHS desbotado. Com o advento do DVD, não consegui de jeito nenhum exibir filmes com cores nela (nem indo pro Paraguay buscar um transcoder) e de professora ela passou a mera observadora passiva de minha vida.

Percebendo que seu tempo foi outro e que se tornou obsoleta, optou pela sábia decisão de retornar a sua cidade natal, JOINVILLE, para morrer com classe e tornar visível seu SUICÍDIO/ASSASSINATO na exposição “Faça Algo Errado; e Diga que Fui Eu que Mandei Fazer”. Um ultimo ato kamikaze de amor de um aparelho que nunca sentiu tédio/exibiu futebol e novela em toda sua emocionante vida. Se você estiver em Joinville pode conferir pela ultima vez nossa amiga encerrando & ao mesmo tempo, subindo na vida. Com muita classe, se tornando uma honrosa e radical frequentadora suicida de galerias de arte.

Escrito por Gurcius Gewdner.