Arquivo para papa joão paulo II

Autobiografia de uma Pulga

Posted in Cinema, Literatura with tags , , , , , , on agosto 6, 2011 by canibuk

“Autobiografia de uma Pulga” (230 páginas, editora Hedra), texto atribuído ao advogado Stanislas de Rhodes (que na época, 1885, lançou o livro de forma anônima porque, ou os censores o capavam, ou, a santa igreja mandava-o prá fogueira), conta a história de Bella, uma garota de 14 anos que é iniciada na vida sexual pelo Padre de  sua paróquia e depois é colocada à serviço de todos os freis/padres/bispos e demais filhos da puta da Igreja. Texto bem humorado sobre pedofilia da igreja, desejos carnais dos servos do senhor (e da classe aristocrática, já que fala de incesto também, pai com filha, tio com sobrinha e por aí vai), e como funcionava o pavoroso mundinho dessas criaturas de mente pequena que são os tais representantes de “Deus na Terra”.

Em tempos que a igreja quer tomar força no mundo com ações que remetem às cruzadas da Idade Média, “Autobiografia de uma Pulga”, com suas duplas penetrações santas, suas investidas anais milagrosas e esporradas beatificadas merece um lugar de destaque nas estantes dos pervertidos!!!

Em tempo: Como nos dias de hoje, os pedófilos religiosos do livro não são punidos!!! É, trabalhar em nome de Deus garante a impunidade!

O filme, “Autobiography of a Flea” (1976, 92 minutos) de Sharon McNight, estrelado por Jean Jennings, John Holmes, Paul Thomas, Annette Haven, Joanna Hilden e John Leslie, é bem fiel ao livro (o final, se não me falha a memória, que é diferente – vi este filme uns 20 anos atrás) e teve a sorte de ser produzido numa época que os produtores pornôs ainda faziam filmes críticos e se arriscavam misturando pornográfia com religião!!!

Fica a dica dessas duas belezinhas, principalmente aos cristãos que ainda acham que o Padre (pode trocar aqui por pastor, guia espiritual ou qualquer outros desses charlatões) das missas de domingo é um homem santo e acima de qualquer suspeita.

A Divina Comédia

Posted in Anarquismo, Literatura with tags , , , , , on novembro 5, 2010 by canibuk

A DC Comics fez um grande estardalhaço (e talvez tenha feito um grande negócio) com a morte e a ressureição do Super-Homem, o super-herói por excelência. Houve quem propusesse paralelos cristãos. E você se lembra de todos aqueles pseudo-Super-Homens? E o super-herói das antigas da Marvel Comics, o papa João Paulo II, cujas credenciais cristãs são explícitas e impecáveis? Ele vai, naturalmente, ser canonizado (considere o milagre de livrar a Polônia do comunismo), mas isso levará anos – o Vaticano é a burocracia mais antiga do mundo -, embora seu processo deva ser acelerado como ele acelerou o da Madre Teresa. O fechamento das publicações não espera. E A ATENÇÃO DOS LEITORES DE GIBIS DE SUPER-HERÓIS TEM ALCANCE LIMITADO.

Enquanto a Igreja Católica, lenta e laboriosamente, falsifica milagres para atribuí-los ao Pontífice Polonês, sugiro que a Marvel Comics, que já tem uma certa fatia do mercado papal, se torne pró-papa desde já. Depois do drama do Super-homem, mais detalhadamente descrito no Livro do Apocalipse, uma falange de antipapas se erguerá contra o pecado, cada um dizendo ser o verdadeiro J2P2. O primeiro já apareceu, prevendo “um breve reinado”, e, a julgar pela sua aparência, ele também já está morto. Isso vai render alguns números de ação teologicamente emocionante.

E aí o Papa Polonês se levantará de seu túmulo, como Jesus, só que mais bem vestido. As sandálias do Pescador, hoje em dia, são da Gucci. Ele tem um guarda-roupa que mataria uma diva de inveja. Revigorado por seu descanso no outro mundo – que também fez maravilhas pelo homem dos milagres, Jesus Cristo – o Papa Que Nunca Morre vai retomar sua cruzada contra mulheres (as que não são freiras), gays (a menos que eles sejam padres pedófilos), humanistas, cientistas, radicais, ateus, maçons (a menos que eles sejam da Propaganda Due), etc.

Um super-herói precisa de supervilões, como o Estado precisa de criminosos. O Vingador Mascarado (bem, na verdade ele só usa um chapeuzinho) jamais terá falta deles. O Prelado Polonês tem a singular autorização (porque usa as sandálias de são Pedro, pescador de homens) para fabricar novas categorias de pecadores à medida que as velhas vão sendo usadas. Se a fonte de bruxas secou, é só demonizar o Planejamento Familiar. Pesquisa de células-tronco: nanogenocídio. Nenhuma Criança Deixada Para Trás e nenhuma criança sem a devida atenção do Pai na parte de trás.

O Super-homem existe – sem contar sua curta e repousante soneca no túmulo – há 67 anos. Por que o Papa Polonês – que em breve será confirmado como possuidor de poderes santos e sobrenaturais – da mesma forma, depois de uma curta e repousante soneca no túmulo, não andaria sobre a Terra novamente, castigando os profanos, sendo ainda campeão dos fracos e oprimidos, bem como dos padres pedófilos, dos terroristas antiaborto, das isenções fiscais e dos bingos na igreja?

escrito por Bob Black (em 2005, logo após Bento XVI ser escolhido o novo papa, faz parte do livro “Groucho-Marxismo”, lançado no Brasil pela Editora Conrad).