Arquivo para sexo melequento

Na Câmara de Torturas de Skin Diamond

Posted in Arte Erótica, erótico, Fetiche, Musas, Putaria with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on outubro 17, 2012 by canibuk

Recentemente descobri, meio que sem querer, os filmes de bondage/BDSM com uma mulata americana/escocesa chamada Skin Diamond que gostei bastante. Skin tem uma interpretação de rosto ótima, faz sexo com vontade, deep throat como deve ser (profundo e completamente babado) e, geralmente, está imobilizada com cordas ou equipamentos de tortura onde é fodida por atores/atrizes pervertidos. Skin, nota-se por sua grande produção de filmes com outras meninas, que é chegada em chupar uma bela bucetinha molhada, tanto que já fez filmes com Belladonna e Katsumi, outras duas taradas por belas mulheres assumidas. Skin é uma incrível mistura de checa, alemã, dinamarquesa, iuguslava com etíope, provando de uma vez por todas que as pessoas mais belas são as que possuem mistura de etnias (este negócio de raça pura é coisa de débil mental, me desculpem).

Skin Diamond nasceu em 18 de fevereiro de 1987 com o nome de Raylin Christensen. Antes de se aventurar no fabuloso mundo maravilhoso da pornografia ela trabalhou numa crechê cuidando de crianças (Ron Jeremy teve emprego semelhante antes de virar lenda pornô). Em 2009 ela estrelou “No Panties Allowed” de James Deen e não parou mais, já tendo estrelado mais de 40 filmes, vários deles dedicados ao bondage, BDSM, humilhação e outros deliciosos fetiches sexuais. Neste ano de 2012 ela foi indicada para o prêmio AVN para a Best Three-Way Sex Scene. No tempo livre ela curte pintar. Atualmente reside em Los Angeles, USA.

“Quando era adolescente eu fiquei obcecada com a “Bizarre Magazine”, eu nunca tinha visto nada como aquilo. Então decidi que era isso que eu queria fazer. Trabalhei, trabalhei e, finalmente, me tornei capa da “Bizarre”. Aí quis ver o que mais eu poderia fazer e me tornei também modelo erótica para grandes designers como Louis Vuitton e da American Apparel!”, nos conta Skin Diamond, explicando um pouco de sua fixação por sexo sadomasoquista. Leia entrevista com Skin no site Rap Industry.

Veja “Carbon Girl” (2010) de Belladonna; “Street Hookers for the White Guy 2” (2011); “Black Anal Beauties 2” (2010) de Mike Adriano; “Kung Fu Pussy” (2011) de Joanna Angel; “This Ain’t Nurse Jackie XXX” (2011) de Stuart Canterbury; “Filthy Cocksucking Auditions” (2012) de Mike Adriano; “Corrupt Schoolgirls” (2012) de Bobby Manila; “In Bed With Katsuni” (2012) de Katsumi e todos os outros filmes onde essa mulata do sexo violento esteja no elenco.

Algumas imagens de Skin Diamond:

Poppin Cherry – Omitto San – Episódio Final

Posted in Putaria, Quadrinhos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on setembro 3, 2012 by canibuk

Andei sentindo falta de putaria aqui no blog nos últimos tempos, culpa exclusivamente minha que sem querer fico falando apenas de cinema. Segue então a parte final da HQ “Omitto San” onde um pouquinho de sexo explícito embeleza a vida!

Para ler a primeira parte clique em “Poppin Cherry – Omitto San – Episódio 1“.

Para ler a segunda parte clique em “Poppin Cherry – Omitto San – Episódio 2“.

Smoker

Posted in Cinema with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on maio 2, 2012 by canibuk

“Smoker” (1983, 84 min.) de Veronika Rocket. Com: Sharon Mitchell, John Leslie, Joanna Storm e Ron Jeremy.

Este filme é do tempo que os filmes pornôs eram muito mais do que uma sucessão de cenas de fodas burocráticas sem tesão de 25 minutos cada. Neste “Smoker” a feiosa gostosa Sharon Mitchell é uma revolucionária de esquerda que possui uma sex shop de fachada onde bombas são acopladas em vibradores. Tudo ia bem até o dia em que um dos vibradores que continha uma bomba é vendido por engano à uma lésbica que pretende dá-lo a sua namorada. Quando elas fazem sexo são observadas por um vizinho punheteiro que acaba roubando o tal vibrador, e  assim, começa uma série de desencontros eróticos envolvendo ótimas cenas de sexo bem elaboradas, dois estupros envolvendo bondage com as meninas imobilizadas sendo molestadas pelos empregados de Sharon Mitchell (entre eles o impagável Ron Jeremy, o prefeito de Tromaville).

De acordo com a pesquisadora Susie Bright, Veronika Rocket é o pseudônimo usado pela dupla Michael Constant e Rubin Masters (que com este mesmo pseudônimoteriam tambémteriam assinado “I Know What Girls Like”, vídeo de 1986 estrelado por Kristara Barrington, Stacey Donovan e Rhonda Jo Petty). Com uma ambientação SM Noir (a iluminação é extremamente bem feita, deixando um climão de sujeira), “Smoker” é uma comédia hilária que satiriza a política dos USA dos anos de 1980 (e o medo que o cidadão comum americano tem das esquerdas), uma época em que essa mistureba de gêneros, carregados no deboche, ainda tinha espaço no mundo das distribuidoras e cabeça dos espectadores.

Sharon Mitchell nasceu em 1956, era atriz e dançarina antes de começar a fazer filmes adultos. Seu primeiro filme foi “The Horny Landlady” (1975), estrelado por Vanessa Del Rio, ambas não creditadas. Depois do pontapé inicial, apareceu em mais de 400 produções como atriz (dirigiu cerca de 18 filmes), incluindo grandes clássicos do pornô como “Water Power” (1977) de Shaun Costello, “Exploring Young Girls” (1977) de David Stitt, “The Violation of Claudia” (1977) de William Lustig (sim, o diretor de “Maniac Cop” começou fazendo pornografia), “Barbara Broadcast” (1977) de Radley Metzger, “The Satisfiers of Alpha Blue” (1980) de Gerard Damiano, “Maniac” (1980) de William Lustig (agora fazendo horror), “The Taming of Rebecca” (1982) de Phil Prince, “The Devil in Miss Jones 2” (1982) de Henri Pachard, “Feast” (1992) de Mike Tristano, entre inúmeros outros. Por meados dos anos 90 Sharon fez a transição do pornô convencional para os vídeos de bondage e SM, na maioria das vezes desempenhando papel de dominatrix. Ela foi viciada em heroína por quase duas décadas, costuma zuar com isso quando se refere ao vício de 16 anos como seu “ano do apagão”. Em 1996 ela foi atacada e estuprada por um tarado que quase a matou, após este incidente ela deixou a indústria de filmes adultos e fez algumas aparições em produções para a TV, se aposentando nos anos 2000.

Como curiosidade: A trilha sonora de “Smoker” é assinada por Sharon Mitchell que canta “I Wanted to Love You” e “I Can Turn You On”.

“Smoker” tem 11 cenas envolvendo sexo criativo e bem filmado:

Cena 1: Sharon Mitchell, Eric Edward.

Cena 2: Diane Sloan, Troy Scalpin.

Cena 3: David Christophe.

Cena 4: Troy Scalpini, Eric Edwards, Ron Jerem.

Cena 5: Diane Sloan.

Cena 6: Diane Sloan, 2 caras sem rosto.

Cena 7: Diane Sloan, John Leslie.

Cena 8: David Christopher.

Cena 9: Joanna Storm, John Leslie.

Cena 10: Sharon Mitchell, Ron Jeremy.

Cena 11. Joanna Storm, David Christopher.

E Assim Começa um Incrivelmente Maravilhoso 2012

Posted in Buk & Baiestorf with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on dezembro 29, 2011 by canibuk

Leyla Buk e eu (Baiestorf), juntamente dos colaboradores Coffin Souza e André Luiz (que se juntaram ao Canibuk em definitivo), desejamos boas bebedeiras, boas transas com sexo suado e melequento à todos (sempre lembrando que a melhor maneira de protestar contra os impostos do governo é ficar em casa se divertindo com sexo alucinante, sem consumir mais nada além do amor).

Números do Canibuk: O blog está com 16 meses, 553 postagens e 255 mil acessos. Esperamos que os leitores do blog estejam curtindo ele tanto quanto curtimos postar as mais variadas informações do udigrudi aqui.

Quero aproveitar este último post do ano para fazer uma declaração de amor para Leyla Buk que sempre me apoia em todos os projetos malucos em que me meto: Sou tarado por você minha menininha ninfomaníaca e feliz por você estar na minha vida nestes últimos 3 anos. Tua arte, teu sorriso, nossas conversas, confidências, fetiches, manias e até nossas brigas me fazem bem, me sinto vivo contigo amor!!!

E o Canibuk segue em direção à 2012 com muitas outras novidades, obrigado a todos vocês que acompanham a gente!

TE AMO LEYLA!!!