Arquivo para surrealismo social

O Jantar

Posted in Almoços with tags , , , , , , , , , , , , , on maio 22, 2012 by canibuk

Na ordem social de hoje, o mais elevado tipo de sociedade humana está nas salas de estar. Nas elegantes e refinadas reuniões das classes aristocráticas não há nenhuma das impertinentes interferências da legislação. A individualidade de cada um é totalmente admitida. O intercurso, portanto, é perfeitamente livre. A conversação é contínua, brilhante e variada. Grupos são formados por atração. E são continuamente rompidos e reformados através da ação da mesma energia sutil e onipresente. A deferência mútua permeia todas as classes, e a mais perfeita harmonia jamais alcançada, nas complexas relações humanas, prevalece precisamente sob aquelas circunstâncias que os legisladores e homens de Estado temem como condições de inevitável anarquia e confusão. Se existem quaisquer leis de etiqueta, elas são meras sugestões de princípios, admitidos e julgados por cada pessoa, pela mente de cada indivíduo.

Seria concebível que em todo o futuro progresso da humanidade, com todos os inúmeros elementos de desenvolvimento que a época presente vem desdobrando, a sociedade em geral, e em todas as suas relações, não atingirá um grau de perfeição tão alto como certos segmentos da sociedade, em certas relações especiais, já atingiu?

Suponha que o intercurso da sala de estar seja regulado por uma legislação específica. Que o tempo permitido para cada cavalheiro dirigir-se a cada dama seja fixado por lei; que as posições que eles possam sentar ou ficar de pé sejam precisamente reguladas; que os assuntos sobre os quais eles tenham permissão de discorrer, e o tom de voz e os gestos que cada um possa fazer, sejam cuidadosamente definidos, tudo sob o pretexto de evitar a desordem e a violação dos privilégios e direitos uns dos outros. Poder-se-ia conceber algo melhor calculado e mais certo de converter todo intercurso social numa escravidão intolerável e numa confusão sem esperança?

* Quem deixar o nome do autor deste texto e em qual livro ele foi publicado aqui no Brasil, ganhará um filme da Canibal Filmes (podendo escolher um dos seguintes DVDs: “A Curtição do Avacalho”, “Zombio/Eles Comem Sua Carne”, “O Monstro Legume do Espaço 1 e 2” ou “Arrombada – Vou Mijar na Porra do Seu Túmulo!!!”) + um exemplar do fanzine “Spermental # 19” (editado por Erivaldo Mattüs com ilustrações de Leyla Buk), postais de Leyla Buk/Petter Baiestorf e um split CD original com as bandas Merda e D.F.C.

SOMENTE VÁLIDO PARA RESPOSTAS DEIXADAS NOS COMENTÁRIOS. O primeiro que acertar receberá em casa o prêmio sem gastos. Válido somente até o próximo post (daremos a resposta e anunciaremos o vencedor aqui nos comentários). Promoção não válida aos colaboradores do Canibuk.