Arquivo para Televisão

The Cube

Posted in Cinema, Televisão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on março 18, 2012 by canibuk

“The Cube” (1969, 54 min.) de Jim Henson. Com: Richard Schaal.

É engraçado ver como alguns cineastas reciclam idéias e as filmam como se fossem suas sem o menor constrangimento. E o público, por falta de conhecimento das obras antigas, acha que está vendo algo original.

“The Cube” é um média-metragem produzido e dirigido por Jim Henson (antes de se dedicar exclusivamente ao “The Muppets”) que foi ao ar pela NBC TV num programa chamado “NBC Experiment in Television”, com roteiro do próprio Henson, em parceria com Herry Juhl, possivelmente baseado no conto “The Squirrel Cage” de Thomas M. Disch, publicado em 1967.

Aqui somos jogados, com um homem cujo nome nunca é revelado (interpretado por Richard Schaal), dentro de um quarto cúbico branco de onde não podemos sair. Somos os cúmplices na agônia do homem que vai ficando cada vez mais desesperado dentro desta caixa/quarto. No decorrer do média-metragem o “The Man” (como passa a ser chamado) é submetido à uma série de frustrantes encontros com uma variedade de tipos humanos em situações surrealistas. E assim Henson encontra meios de criticar a própria televisão emburrecedora de homens, quando um professor explica ao personagem agoniado que ele está em “um jogo de televisão”. Somos os espectadores aprisionados pelas vontades dos patrocinadores dos programas?… Mas claro que “The Cube” não termina assim, a insanidade proposta por Jim Henson vai criando uma sucessão alucinada de situações absurdas que lembram, e muito, o grupo de humor britãnico Monty Python. É uma rara peça de inteligência da televisão mundial. Este filme foi ao ar duas vezes apenas, a primeira em 23 de fevereiro de 1969, com reprise em 1970. Consegui uma cópia dele uns dois anos atrás através de download, mas infelizmente não lembro mais qual era o link.

Jim Henson (1936-1990) foi o criador dos “The Muppets”. Trabalhou em programas de TV como “Sesame Street” (“Vila Sésamo”) e dirigiu longas como “The Muppet Movie” (1979), primeiro de uma série de live-actions estrelados pelos Muppets e produções como “Labyrinth” (1986), com roteiro do Python Terry Jones e, no elenco, participação de David Bowie.

Em 1997 Vincenzo Natali pegou o visual do filme de Henson e re-criou “The Cube” com uma história que excluía o humor surrealista do original e incluía umas mortezinhas xaropes. Virou puro aborrecimento!!!

por Petter Baiestorf.

Como Aproveitar seu Aparelho de TV em 3 Dicas Básicas

Posted in Televisão with tags , , , , , , , , , , on outubro 20, 2011 by canibuk

Gurcius Gewdner nasceu em 1982, está com 29 anos, e se tornou um artista multi-mídia. Em 2003, quando assistiu ao curta-metragem “Primitivismo Kanibaru na Lama da Tecnologia Catódica” (2003, 12 min.), uma produção minimalista da Canibal Filmes sobre um primata lutando contra a escravidão da tecnologia, sua vida mudou. Em 2008 Gurcius Gewdner editou o média-metragem “Vadias do Sexo Sangrento” (2008, 30 min., também uma produção da Canibal Filmes) e a cena das televisões sendo destruidas, “Mate seu Deus!”, causou uma faísca na cabeça do Gurcius Artista e ele concebeu o seguinte manifesto:

Como Aproveitar ao Máximo seu Aparelho de Televisão, em 3 dicas Básicas:

1 – Destrua você mesmo ou doe pra alguma pessoa querida destruir em uma exposição de arte, como essa aqui: FAÇA ALGO ERRADO; E DIGA QUE FUI EU QUE MANDEI FAZER

2 – Depois, vá ao canal de televisão mais próximo e faça o apresentador fazer papel de palhaço perante o país inteiro. Que de preferência ele seja um politico bem paspalhão metido a salvador, e que ainda traga como convidado o futuro prefeito da cidade. Use a Tv de um amigo (que ainda assiste aos programas televisivos) pra grava sua participação e coloque legendas em inglês, pro canal ser esculhambado mundialmente.

3 – Por fim, consiga amigos que confiem em você o suficiente pra te dar o seu PRÓPRIO programa de TV. E deixe claro a cada segundo de programa o quanto televisão é uma bosta e de que formas você pode ajudar a destruí-la.

Pra que serve uma televisão sem VHS ou DVD? Pra NADA!!!

A televisão da foto me viu crescer. Durante anos e anos foi a responsável por corrosões irreversíveis em minha educação. Foi minha primeira professora de verdade e se pudesse falar seria meu mais fiel diário por no mínimo 15 anos. É uma TV de sorte, enquanto a maioria desses aparelhos nasce com a medíocre missão de exibir futebol, biografias de Jesus e novelas, a minha fiel companheira cumpriu a missão exclusiva de destruir minha noção de realidade (e de todos que se aproximaram de mim) para sempre, lentamente, filme a filme.


Criada originalmente como uma máquina a serviço do mais puro mal, ela se rebelou contra sua raça de dominadoras e se tornou uma guardiã da bondade, uma nobre heroína do contrabando de VHS desbotado. Com o advento do DVD, não consegui de jeito nenhum exibir filmes com cores nela (nem indo pro Paraguay buscar um transcoder) e de professora ela passou a mera observadora passiva de minha vida.

Percebendo que seu tempo foi outro e que se tornou obsoleta, optou pela sábia decisão de retornar a sua cidade natal, JOINVILLE, para morrer com classe e tornar visível seu SUICÍDIO/ASSASSINATO na exposição “Faça Algo Errado; e Diga que Fui Eu que Mandei Fazer”. Um ultimo ato kamikaze de amor de um aparelho que nunca sentiu tédio/exibiu futebol e novela em toda sua emocionante vida. Se você estiver em Joinville pode conferir pela ultima vez nossa amiga encerrando & ao mesmo tempo, subindo na vida. Com muita classe, se tornando uma honrosa e radical frequentadora suicida de galerias de arte.

Escrito por Gurcius Gewdner.