Arquivo para zombie

Blerghhh!!!

Posted in Cinema, download, Vídeo Independente with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on setembro 27, 2016 by canibuk

Em Outubro agora, pra ser mais exato no dia 04, minha produção “Blerghhh!!!” estará fazendo seus 20 anos. Visto hoje em dia este filme até pode parecer uma produção bem simples, mas em plenos anos 90 – quando você não tinha equipamentos para filmar, não tinha maquiadores profissionais e nem dinheiro algum – foi uma das produções mais elaboradas e profissional entre o pessoal que produzia vídeos de horror no Brasil.

cartaz-oficial-blerghhh

Poster de Blerghhh!!! (1996)

digitalizar0003

Jorge Timm com fx sendo aplicado por Coffin Souza

Foram 11 dias de filmagens sem interrupções, com uma equipe de umas 25 pessoas e apenas 2 mil reais no orçamento (imagino que hoje ele custaria entre 12 e 15 mil reais para ser produzido). Na equipe os únicos profissionais eram David Camargo (falecido em 2008), ator de teatro, e o maquiador Júlio Freitas, responsável pela cabeça mecânica que aparece no filme (ambos de Porto Alegre). O resto da equipe foi formada pelo pessoal que já estava me acompanhando desde a produção de “O Monstro Legume do Espaço” (1995) e “Eles Comem Sua Carne” (1996), produções onde tentamos “afinar” o pessoal. Trabalharam comigo todo o grupo que fez a Canibal Filmes ficar conhecida: E.B Toniolli (que já me acompanhava desde “Lixo Cerebral Vindo de outro Espaço“, produção inacabada de 1992), Carli Bortolanza (em seu primeiro trabalho como maquiador), Coffin Souza, Marcos Braun, Loures Jahnke (que interpretou o Monstro Legume original), Airton Bratz (o Chibamar Bronx), Claudio Baiestorf (falecido em 2009), Jorge Timm (falecido em 2012), Doroti Timm (falecida em 2001), Viola (falecido em 2013) e outros talentos da época.

blerghhh_1996

Coffin Souza

Como de costume num autêntico Canibal Filmes, nada foi calmo durante essa produção: Tempestades da mãe natureza, traficante preso durante as filmagens, muito caos etílico durante os 11 dias, atores quebrando um quarto de hotel nos intervalos das filmagens (nunca consegui pagar essa conta, mas o dono do estabelecimento continua meu amigo) e, quando menos se esperava, alguém correndo pelado pelo set (que é algo que adoro, porque tenho orgulho dos meus sets naturalistas sem lei e sem ordem, apesar de que dou uns chiliques as vezes). Inclusive teve até uma diária que eu, que estava dirigindo o caos todo, acabei perdendo por estar bêbado demais. Os bons tempos do amadorismo selvagem.

digitalizar0004

David Carmargo, Madame X e Jorge Timm

“Blerghhh!!!” foi lançado no final de 1996 e, no ano seguinte, causou um transtorno com a Sociedade Brasileira de Artes Fantásticas quando foi retirado da programação da terceira HorrorCon que acontecia na Gibiteca Henfil (São Paulo/SP) porque, na minha falta de maturidade, não topei a censura de 18 anos que queriam colocar no filme. Não achava que os poucos peitinhos que aparecem no filme eram motivo para tal censura, mas na época eu ainda não tinha o jogo de cintura que adquiri com o passar dos anos de produções polêmicas e submundo exploitation.

tirando-molde-pra-cabeca-decepada-2_julio-freitas-e-ze

Júlio Freitas tirando molde da cabeça de ator para construção da cabeça decepada.

Atualmente “Blerghhh!!!” é um filme pouco lembrado – porque ficou bastante datado – mas acredito que foi um filme importante para o gênero fantástico brasileiro que, naqueles já longínquos anos de 1990, ainda nem sonhava com o florescer que teria após 2013 com o surgimento de toda uma nova geração de cineastas.

Para conhecer o filme clique no nome: “BLERGHHH!!!” (O filme que você vai ver neste arquivo é a re-edição de 2008). Divirta-se!

Escrito por Petter Baiestorf.

blerghhh-capa-do-roteiro

E o Sangue Continua Jorrando: Haemorrhage/Gruesome Stuff Relish

Posted in Bucket O'Blood, Música with tags , , , , , , , , , , , , , , on novembro 30, 2011 by canibuk

É com imenso prazer que Canibuk anuncia seu mais novo colunista, o lendário André Luiz (das bandas Lymphatic Phlegm, Offal, Creampie e ator em filmes undergrounds, produções minhas como “Ninguém Deve Morrer” ou “Viatti Arrabbiatti” de Gurcius Gewdner) que vai passar a cuidar, através da coluna Bucket O’Blood, de divulgar aqui os lançamentos de música extrema que são lançados no Brasil e resto do mundo! Eu não curto muito escrever sobre música, mas sinto falta de divulgar material de bandas grindcore/goregrind ou extremas aqui pelo blog e agora, com André Luiz dando essa força prá gente, tenho certeza que os apreciadores de música doente/demente/suja estarão se sentindo em casa. Seja bem-vindo ao Canibuk André e hoje a postagem já é contigo:

“Haemorrhage/Gruesome Stuff Relish – Split MCD (2011, Black Hole Productions). Apesar da praga cotidianamente disseminada pela nova geração conhecida como “MP3 generation”, “baixo mesmo” e “tenho tudo HD”, os selos nacionais continuam fazendo bonito e batendo de frente com esse lixo medíocre que continua com sua “Atitude Zero” (Viva o Ratos!) em relação ao que muitos deles chamam de “cena”, “underground” ou qualquer merda do gênero!

A Black Hole Productions, maior selo nacional de música extrema da atualidade vem se consolidando a cada lançamento e contando com nomes cada vez mais importantes e de peso em seu cast. Desta vez o lançamento conta com nada mais, nada menos, do que com dois dos maiores nomes mundiais do gênero em um split pra fazer qualquer fã VERDADEIRO de Gore Grind fazer de tudo (ou quase tudo!) para obter sua CÓPIA ORIGINAL! Músicas inéditas de ambas as bandas, material de altíssima qualidade visual e o melhor, dessa vez seguindo os moldes dos grandes selos Norte americanos e Europeus, você pode adquirir o velho e interessante package, ou seja, CD + camiseta por um preçinho muitooo bom! Roubo de corpos em hospitais e mortos que caminham famintos por carne humana é o banquete de sangue que espera por você nesse grande lançamento da Black Hole Productions que conta com essas duas bandas clássicas e que deve ser um dos grandes materiais lançados em 2011/2012.

Muito bom ter material desta extirpe lançado por selos nacionais, isso só reforça e engrandece o trabalho de todos que realmente fazem alguma coisa para que a máquina continue funcionando! Faça isso você também, compre sua CÓPIA ORIGINAL e proporcione que outros lançamentos como esse sejam possíveis e que outras bandas tenham a oportunidade de lançar um material oficial de forma profissional! Aproveitando a deixa… FODAM-SE TODOS os blogs que disponibilizam materiais de bandas na íntegra para a merda do download, FODAM-SEEE!

PEDIDOS:

a/c – Fernando Camacho – mail@blackholeprods.comwww.blackholeprods.com

Apesar de ser breve e esporádico e de não fazer reviews propriamente ditos, espero poder colaborar e disseminar aqui um pouco das coisas que tanto gostamos relacionadas ao universo do Splatter/Gore, tanto quanto a música, filmes, eventos, pessoas, publicações e outras coisas relativas ao gênero em geral. Quero em especial agradecer ao Baiestorf e a Leyla pelo convite para participar do blog, mesmo que modestamente, e por de agora em diante poder fazer parte desse grande trabalho que ambos estão fazendo já á algum tempo falando desse universo fantástico e encantador que faz parte do nosso dia-a-dia em seus mais variados seguimentos. SANGUE, TRIPAS e MULHER PELADA para todos!

escrito por André Luiz – Bucket O’Blood.

Um som de cada banda:

Leyla Buk Artwork

Posted in Arte e Cultura, Arte Erótica, Fetiche, Ilustração, Nossa Arte with tags , , , , , , on julho 24, 2011 by canibuk

Quem trabalha com criação sabe que de tempos em tempos acontecem aqueles momentos intensos de inspiração e criatividade onde idéias e  produção não param. Volta e meia tenho estes “ataques” e fico trampando dias seguidos, emendando um trampo no outro  sem parar  e sem pensar em outra coisa, ignorando mãos e costas fodidas e aquelas necessárias horas a mais de sono, apesar de tudo, adoro estes “surtos criativos” e espero sempre que durem o  máximo possível – embora eles acabem passando do mesmo modo que vieram: de repente e sem aviso. Foi num destes momentos que comecei a rabiscar vários desenhos (muitos ainda estão inacabados) e, mais uma vez, a testar técnicas que pra mim eram novidades, incluindo trabalhos com lápis de cor, mais um desafio, já que não sou uma adoradora das cores, pelo contrário, sempre fugi delas, não me atraem. Encarei mesmo assim, fui em busca do novo e curti o resultado. Muitas coisas deram certo, outras nem tanto,  algumas mais estão em andamento e minha idéia é ir postando tudo aqui aos poucos.

Segue alguns:

Zombie Happy Hands

VanityI’m Your Gift

Dark Fetish

Buk’s Valentina

Pleasure

Poisonous

Envy

Eat Me

OBS.: Não usem as imagens sem autorização!

A Paixão dos Mortos

Posted in Vídeo Independente with tags , , , , , , , , , , , , , on abril 2, 2011 by canibuk

Carnaval já está se tornando uma data tradicional onde nós da Canibal Filmes filmamos algum curtinha prá exercício de estilo (leia-se aqui, brincar com a seriedade do tal cinema que cada vez mais é visto como algo sagrado e pomposo demais prá uns retardados como somos). No carnaval de 2008 re-editamos (Gurcius Gewdner e eu) o “Blerghhh!!!” (1996) para relança-lo em DVD, em 2009 filmamos o curta demência (sim, tô citando Reichenbach) “Encarnación del Tinhoso”, no carnaval de 2010 minha memória não me permite saber o que fiz e no carnaval de 2011 filmamos o curta “A Paixão dos Mortos” que já está disponível no youtube.

“A Paixão dos Mortos” (2011, 8 min.) é dirigido por Coffin Souza, roteirizado e produzido por sua musa Gisele Ferran, fotografado por mim e estrelado por Gisele Ferran e os zombis Elio Copini e Cleiton Lunardi, editado pelo Adriano Trindade com preciosa ajuda de E.B. Toniolli (que também selecionou a trilha sonora). É uma visão tropical dos zumbis, onde após uma menina ser atacada pela zumbizada, se torna uma zumboa que usa um generoso decote, uma espécie de porta-bandeira dos mortos-vivos, pronta para sambar gostoso sobre os vivos com sua horda de comandados. Filmamos este curta em uma tarde, bebericando cervejinhas, falando bobagens, sem a pressão de ter que ser perfeccionista e o resultado tá’í prá ser curtido. Dia 19 de abril este curtinha abre a terceira Mostra de Cinema de Bordas (junto de um sampler de 10 minutos do longa-metragem “A Noite do Chupacabras” de Rodrigo Aragão, outra produção onde dou umas facadas – desta vez na qualidade de ator canastrão da linhagem Santiago Segura). E dia 21 de abril rola debate com Lúcio Reis, Felipe Guerra e eu após exibição do meu média-metragem “O Doce Avanço da Faca” (que é estrelado pela Gisele Ferran). Este ano a mostra do Cinema de Bordas estão tão imperdível quanto às edições dos anos anteriores. Segue o curta “A Paixão dos Mortos” no youtube prá quem quiser conferir.

Abaixo algumas fotinhos da produção do curta: