Arquivo para sexo oral

Poppin Cherry – Omitto San Episode 2

Posted in Quadrinhos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on junho 15, 2012 by canibuk

Dando seqüência a publicação da segunda parte de “Poppin Cherry – Omitto San”. Um pouquinho de putaria é sempre bem-vinda e sabemos que os leitores do Canibuk adoram uma boa sacanagem. Faça sexo gostoso, não consuma tanto e burle o imposto de renda fazendo sexo saudável/tarado. Sexo é de graça. Divirta-se sem sair de casa!

Para ler a primeira parte clique em “Poppin Cherry – Omitto San Episode 1“.

Smoker

Posted in Cinema with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on maio 2, 2012 by canibuk

“Smoker” (1983, 84 min.) de Veronika Rocket. Com: Sharon Mitchell, John Leslie, Joanna Storm e Ron Jeremy.

Este filme é do tempo que os filmes pornôs eram muito mais do que uma sucessão de cenas de fodas burocráticas sem tesão de 25 minutos cada. Neste “Smoker” a feiosa gostosa Sharon Mitchell é uma revolucionária de esquerda que possui uma sex shop de fachada onde bombas são acopladas em vibradores. Tudo ia bem até o dia em que um dos vibradores que continha uma bomba é vendido por engano à uma lésbica que pretende dá-lo a sua namorada. Quando elas fazem sexo são observadas por um vizinho punheteiro que acaba roubando o tal vibrador, e  assim, começa uma série de desencontros eróticos envolvendo ótimas cenas de sexo bem elaboradas, dois estupros envolvendo bondage com as meninas imobilizadas sendo molestadas pelos empregados de Sharon Mitchell (entre eles o impagável Ron Jeremy, o prefeito de Tromaville).

De acordo com a pesquisadora Susie Bright, Veronika Rocket é o pseudônimo usado pela dupla Michael Constant e Rubin Masters (que com este mesmo pseudônimoteriam tambémteriam assinado “I Know What Girls Like”, vídeo de 1986 estrelado por Kristara Barrington, Stacey Donovan e Rhonda Jo Petty). Com uma ambientação SM Noir (a iluminação é extremamente bem feita, deixando um climão de sujeira), “Smoker” é uma comédia hilária que satiriza a política dos USA dos anos de 1980 (e o medo que o cidadão comum americano tem das esquerdas), uma época em que essa mistureba de gêneros, carregados no deboche, ainda tinha espaço no mundo das distribuidoras e cabeça dos espectadores.

Sharon Mitchell nasceu em 1956, era atriz e dançarina antes de começar a fazer filmes adultos. Seu primeiro filme foi “The Horny Landlady” (1975), estrelado por Vanessa Del Rio, ambas não creditadas. Depois do pontapé inicial, apareceu em mais de 400 produções como atriz (dirigiu cerca de 18 filmes), incluindo grandes clássicos do pornô como “Water Power” (1977) de Shaun Costello, “Exploring Young Girls” (1977) de David Stitt, “The Violation of Claudia” (1977) de William Lustig (sim, o diretor de “Maniac Cop” começou fazendo pornografia), “Barbara Broadcast” (1977) de Radley Metzger, “The Satisfiers of Alpha Blue” (1980) de Gerard Damiano, “Maniac” (1980) de William Lustig (agora fazendo horror), “The Taming of Rebecca” (1982) de Phil Prince, “The Devil in Miss Jones 2” (1982) de Henri Pachard, “Feast” (1992) de Mike Tristano, entre inúmeros outros. Por meados dos anos 90 Sharon fez a transição do pornô convencional para os vídeos de bondage e SM, na maioria das vezes desempenhando papel de dominatrix. Ela foi viciada em heroína por quase duas décadas, costuma zuar com isso quando se refere ao vício de 16 anos como seu “ano do apagão”. Em 1996 ela foi atacada e estuprada por um tarado que quase a matou, após este incidente ela deixou a indústria de filmes adultos e fez algumas aparições em produções para a TV, se aposentando nos anos 2000.

Como curiosidade: A trilha sonora de “Smoker” é assinada por Sharon Mitchell que canta “I Wanted to Love You” e “I Can Turn You On”.

“Smoker” tem 11 cenas envolvendo sexo criativo e bem filmado:

Cena 1: Sharon Mitchell, Eric Edward.

Cena 2: Diane Sloan, Troy Scalpin.

Cena 3: David Christophe.

Cena 4: Troy Scalpini, Eric Edwards, Ron Jerem.

Cena 5: Diane Sloan.

Cena 6: Diane Sloan, 2 caras sem rosto.

Cena 7: Diane Sloan, John Leslie.

Cena 8: David Christopher.

Cena 9: Joanna Storm, John Leslie.

Cena 10: Sharon Mitchell, Ron Jeremy.

Cena 11. Joanna Storm, David Christopher.

Deep Throat to you all.

Posted in erótico, Fetiche, Putaria with tags , , , , , , , , , , , , , , on março 15, 2012 by canibuk

A menos que você odeie dar uma boa chupada, o que é perfeitamente incompreensível, você sabe o que é se deleitar e ficar entorpecido de tesão ao lambuzar-se lasciva e freneticamente no pau ou na buceta do seu parceiro num ato extremamente prazeroso e íntimo. Muitos praticam como mais um estímulo qualquer, que precisa durar poucos minutos enquanto é feito de forma burocrática. Isso tira toda a excelência do momento. Sexo oral é vontade,  gula, fome, garganta, loucura! Lidera a lista das preferências sexuais tanto masculinas como femininas e, convenhamos, seria espantoso se isso não fosse uma realidade. Entre os amantes entusiasmados desse ato, existem aqueles que preferem fazer a receber, e não é raro,  muitos se encaixam nessa preferência e de forma verdadeiramente intensa.  Aqueles casos de incontrolável necessidade que algumas pessoas sentem de descarregar grandes níveis de ansiedade por vias orais, o que a  psicanálise explica encontrando razões na infância e denominando como fixação oral. Um cigarro, um dedo, um pirulito, uma comida, uma bebida… ou, melhor ainda, um pau ou buceta suculentos e dispostos. Não importa. A satisfação está em ter sempre alguma coisa na boca, e dar uma boa chupada é só mais uma dessas fixações – a melhor delas.

Mas agora vou falar de algo mais profundo…

Deep throat (garganta profunda) é um boquete mais brutal, que vai mais fundo. Nessa modalidade o pau é enfiado inteiro na boca chegando até a garganta. É extremamente prazeroso para quem está sendo engolindo e, embora seja meio difícil pra quem está iniciando, é prazeroso para quem está engolindo também (dessa vez a Linda Lovelace explica: clitóris na garganta!). A garganta é um canal bastante estreito, o que proporciona ao pau um prazer intenso. Por ser tão estreito, a prática exige alguma técnica (e um pau com um tamanho bacana, tamanho suficiente pra chegar até a garganta, logicamente, hehehe) . Nada que um pouco de treino e muitas chupadas não resolvam.

Comece com sexo oral normal, brinque bastante com o pau e não economize na baba. A baba é uma forte aliada nessa hora, ela vai surgir naturalmente, quanto mais fundo o pau for, mais baba virá. Ótimo! Ela servirá como lubrificante e isso fará com que o pau deslize e entre com mais facilidade. Então babe bastante, sem frescuras nem complexo de Barbie – coisa mais broxante é trepar com alguém que tá mais preocupado em manter-se limpo e com o cabelo ou maquiagem no lugar do que com o próprio prazer e o do parceiro. Sexo é entrega e espontaneidade! Deep throat deve ser feito sem frescura. É sexo sujo, intenso, melequento. São líquidos misturados, lágrimas caindo, rímel borrado, cabelo desgrenhado. Querer controlar isso é tirar parte do prazer que completa e enriquece a prática -. Feito isso, abra bem a boca, bote a língua pra baixo, escancare a garganta e engula o mais profundo que puder. Você vai sentir ânsia de vômito, vai engasgar, os olhos vão lacrimejar sem parar, porém todas essas coisas fazem parte do fetiche e algumas delas são inevitáveis. O maior desafio está em controlar a respiração e ânsia de vômito, mas a prática ajuda nisso tudo.

Algumas posições também facilitam a entrada, como o 69 e deitar-se de costas com a cabeça caída pra fora da cama, (sofá, mesa, banco, o que for), essas posições alinham a boca com a garganta eliminando a curvatura do pescoço e facilitando a “engolida”.  Se não for de primeira, não se preocupe, relaxe e continue praticando, engolindo aos poucos e cada vez  mais fundo. Uma posição confortável, confiança e sintonia com os movimentos do parceiro são importantes. Descubram seus limites, conversem e pratiquem bastante! É uma delícia!

Por: Leyla Buk

Estímulos visuais:

Semen Maniac!

Posted in Arte e Cultura, Bebidas, Buk & Baiestorf, Culinária Vegetariana, erótico, Fetiche, Fotografia, Putaria with tags , , , , , , , , , , , , on outubro 26, 2011 by canibuk

Acho estranhíssimo!                                                                                Inúmeras vezes presenciei garotas com expressões de nojinho ao ver uma cena de gozada no rosto ou boca seguidas de comentários do tipo “ai, que nojo” e “nunca deixarei ele gozar na minha boca“… Reação que, na minha opinião, é totalmente esquisita, pois encaro tal ato como algo extremamente natural, delicioso, importante, instigante, indispensável. Resolvi, então, aliar neste post algumas notas interessantes que mostram algumas qualidades contidas no sêmen mais  imagens  saborosas para o deleite daquelas que, assim como eu, apreciam com prazer tal deliciosidade. As que fogem disso (salvo lésbicas, que é outro assunto) têm todo o direito de escolha, mas certifiquem-se apenas de estarem fazendo isso porque querem realmente e não por um nojinho baseado em preconceitos estabelecidos por algum tipo de convenção robotizada, tradicional, religiosa e moralista, o que é, creio eu, na maioria das vezes, o motivo principal dessa atitude.

Estudos mostram que o sêmen é benéfico ao organismo, contém sais minerais, potássio, magnésio, zinco, vitamina B12/E/C, frutose, age como hidratante natural para a pele por conta da gordura que possui e que o líquido espermático (sadio) não contém germes. Um outro estudo curioso feito recentemente por uma equipe de psicólogos evolucionistas  da Universidade Estadual de Nova Iorque mostrou que o sêmen humano é  enriquecido com mais de 50 compostos químicos diferentes como hormônios, neurotransmissores e endorfinas, incluindo cortisol (hormônio que, entre outras funções, diminui o nível de stress, mantém a estabilidade emocional e aumenta o afeto), prolactina (que age como um antidepressivo natural), estrona (hormônio que eleva o humor) e serotonina (esse é bem conhecido e também funciona como antidepressivo)  e age quase que diretamente sobre os hormônios femininos atuando como antidepressivo natural.  Belas notícias!

Brindemos a essa bebida virtuosa!

escrito por Leyla Buk.

Canibuk

Posted in Arte e Cultura, Buk & Baiestorf with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on dezembro 5, 2010 by canibuk

20 mil acessos!!!

Há três meses começamos o Canibuk e desde então ele virou o nosso maior vício aqui na net. Sem dúvida o melhor site dentre todos os que temos. Aqui podemos compartilhar tudo o que queremos sem censura nem frescura, sem medo de sermos expulsos (o Petter já foi expulso umas três vezes do orkut, do fotolog e recentemente do facebook e eu evito postar algumas de minhas artes mais explícitas por estes sites pra não acabar rolando o mesmo comigo). Aqui somos livres! Postamos o que gostamos e falamos o que queremos. E o mais importante de tudo é deixar a mensagem do “Vá lá e faça, experimente e expresse!“. Sem dúvida, o nosso cantinho sujo que respira arte, álcool, indecência e sangue correndo nas veias – e fora delas também!!!

.
Um brinde aos canibukeiros que nos acompanham, comentam e indicam sempre o nosso blog por aí!