Archive for the Arte Erótica Category

Promoção Canibal Filmes

Posted in Arte Erótica, Cinema, erótico, Fetiche, humor negro, Manifesto Canibal, Nossa Arte, Putaria, Roteiro, Sex Symbol, Surrealismo, Uncategorized, Vídeo Independente with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on fevereiro 2, 2017 by canibuk
Todo este mês de fevereiro de 2017 a Canibal Filmes estará entregando DVDs com frete grátis para todo o Brazil (para pedidos de no mínimo 03 peças). É uma ótima oportunidade para completar sua coleção de DVDs físicos (cheios de material extra) da produtora brasileira mais anárquica, sexy e selvagem, em atividade à mais de duas décadas. Se você quiser aproveitar o frete grátis entre em contato pelo e-mail baiestorf@yahoo.com.br (pagamento via depósito bancário).
Experimente e surpreenda-se!!!
 
Estão disponíveis para essa promoção os seguintes DVD:
DVD 1 – Vadias do Sexo Sangrento (2 DVDs cheio de curtas e material extra, legendas em inglês) “Vadias do Sexo Sangrento” é um filme erótico como nunca antes feito no Brasil – R$ 25,00
vadias-do-sexo-sangrento_qualidade-menor
DVD 2 – Zombio/Eles Comem Sua Carne (e muito material extra, legendas em inglês) “Zombio” é considerado o primeiro filme de zumbis brasileiro. “Eles Comem Sua Carne” é o filme mais sangrento realizado no Brasil no século XX. São dois cult imperdíveis no mesmo DVD – R$ 20,00

copia-de-zombio_grande

DVD 3 – Zombio 2: Chimarrão Zombies (e muito material extra, com legendas em inglês e espanhol) “Zombio 2: Chimarrão Zombies” é uma continuação superior à sua primeira parte, com muito sexo e cenas sangrentas acompanhamos as desventuras de um grupo de humanos egoístas em meio ao holocausto zumbi. “Zombio 2” foi selecionado em mais de 80 festivais de cinema fantástico ao redor do mundo, incluindo o Festival de Sitges, um dos mais conceituados do planeta – R$ 20,00
zombio-2
DVD 4 – Arrombada – Vou Mijar na Porra do Seu Túmulo!!! (e muito material extra, legendas em inglês) “Arrombada” conta a história de um senador brasileiro que estupra meninas em festinhas regadas à drogas e bebidas em seu sítio isolado, muita putaria e sangue nesta história de arrepiar – R$ 20,00
arrombada_10-reais-5-reais-despesas-postais
DVD 5 – O Monstro Legume do Espaço parte 1 e parte 2 (e muito material extra, legendas em inflês) “O Monstro Legume do Espaço” foi o primeiro filme independente brasileiro com distribuição em todo o território brasileiro, é um cult do cinema nacional que conta com requintes de crueldade a história do alien filosófico aprisionado e torturado por humanos. No mesmo DVD a continuação deste clássico em filme mais sério sobre preconceito racial – R$ 20,00
o-monstro-legume-do-espaco_10-reais-5-reais-despesas-postais
DVD 6 – A Curtição do Avacalho (e muito material extra, incluíndo o documentário “Baiestorf: Filmes de Sangueira e Mulher Pelada” de KZL que conta toda a história sórdida do diretor Petter Baiestorf – R$ 20,00
copia-de-a_curticao_do_avacalho_capa_menor
DVD 7 – Mamilos em Chamas (Um dos longas mais agressivos da história do cinema brasileiro, inteiramente filmado com coelhos mortos reais, é uma história romântica escatológica única em toda a cinematografia nacional) – R$ 20,00
mamilos-em-chamas_frente
DVD 8 – O Triunvirato (cheio de material extra) é a história de Gurcius Gewdner, uma lenda do underground brasileiro em narrativa completamente insana – R$ 20,00
triunvirato_frente
DVD 9 – Festival Psychotronic Vol. 1 (com 12 filmes e o ensandecido trailer de “Zombio 2”: “Sacanagens Bestiais dos Arcanjos Fálicos” (longa pornô-gore ultrajante, talvez o filme mais insano já feito no Brasil, um filme com a espetacular cena de um militar sendo enrabado por velas acessas) + “Caquinha Superstar A Go-Go” (longa erótico com cenas de necrofília, sadismo, estupros e críticas sociais) + “Chapado”(média-metragem com um homens sendo enrabado por uma cruz gigante e muita chapação sem limites) + “Açougueiros” (média-metragem de horror) + “Boi Bom” (curta insano que mostra as maldades carnívoras que os homens podem fazer para não passarem fome) + “Deus – O Matador de Sementinhas” (curta demente sobre Deus) + “Criaturas Hediondas 2” (longa-metragem de sci-fi do início dos anos 90, um dos primeiros produzido no Brasil no sistema SOV) + “Ácido” (um curta que revela a demência de uma boa viagem de LSD) + “A Despedida de Susana: Olhos e Bocas” (curta experimental com movimentos de câmera elogiados pelo lendário diretor Carlos Reichenbach) + “Fragmentos de uma Vida” (curta ultra-gore, extremamente surreal e sangrento) + “Primitivismo Kanibaru na Lama da Tecnologia Catótica” (curta sujão, com clima primitivista nunca antes visto na história do cinema brasileiro) + “Super Chacrinha e seu Amigo Ultra-Shit em Crise Vs. Deus e o Diabo na Terra de Glauber Rocha” (longa-metragem experimental sobre alianças coorporativas, uma contundente crítica à corrupção brasileira) – R$ 20,00
dvd9_festival-psychotronic-vol-1

 

Querendo algum outro filme produzido pela Canibal Filmes (como o provocativo “Gore Gore Gays”, ou o longa gore “Raiva” ou o longa erótico “Bondage 2 – Amarre-me, Gordo Escroto!” ou ainda os médias “Blerghhh!!!”, “Cerveja Atômica”, “O Doce Avanço da Faca” ou outros, entre em contato conosco pelo e-mail baiestorf@yahoo.com.br e daremos um jeito de você consegui-los!
Se você quer encomendar apenas um título da Canibal Filmes, clique em nossa loja virtual MONDO CULT, onde é possível encomendar já com as despesas postais incluídas no preço final.
Escreva para a gente (baiestorf@yahoo.com.br) e se divirta conhecendo as produções mais insanas realizadas no Brasil!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sewer Boy

Posted in Arte Erótica, erótico, Fetiche, Quadrinhos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on dezembro 20, 2016 by canibuk
tokyo-gran-guignol

Poster de “Tokyo Grand Guignol”.

Em postagens antigas já apresentamos o artista Suehiro Maruo aqui no Canibuk. Também já havíamos postado aqui a HQ “Shit Soup“. Hoje postamos a HQ “Sewer Boy”. Visite Maruo Jigoku.

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p23

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p24

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p25

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p26

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p27

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p28

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p29

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p30

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p31

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p32

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p33

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p34

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p35

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p36

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p37

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p38

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p39

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p40

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p41

ultra-gash-inferno-sewer-boy-p42

Assista aqui documentário sobre Suehiro Maruo:

 

Veja aqui o média-metragem “Midori” (1992):

 

Pink Narcissus

Posted in Arte Erótica, Cinema, erótico with tags , , , , , , , , , , , , , on setembro 18, 2014 by canibuk

Pink Narcissus (1971, 64 min.) de James Bidgood. Com: Don Brooks, Bobby Kendall e Charles Ludlam.

Nesta obra-prima do baixo orçamento um garoto de programa fantasia diversas situações homoeróticas onde ele se torna a personagem principal de um mundo bem particular.
Pink Narcissus1“Pink Narcissus” é o filme obscuro por excelência, vejamos: Filmado em super 8 entre os anos de 1963 e 1970 (incríveis sete anos de produção), em sistema completamente fora da lei dentro de um loft (incluindo as cenas externas do filme) que ficava na cidade de Manhattan, conseguiu burlar a polícia novaiorquina e realizar primorosas cenas com reluzentes closes de nádegas masculinas, genitálias avantajadas e músculos bem definidos que povoam os sonhos mais molhados da comunidade gay mundial (enrustidos, “Pink Narcissus” é o sonho de consumo de vocês, não percam tempo com o medo e se deliciem com este clássico). Depois de finalizada a edição o filme foi liberado sem que seu diretor, James Bidgood, tivesse concordado com seu lançamento, motivo que o fez assinar a produção como “anônimo” (além da direção, Bidgood fez ainda o roteiro, direção de fotografia, direção de arte e produção). Inclusive, durante muitos anos pensou-se que Andy Warhol fosse o responsável pelo filme (embora tanto Warhol quanto outros diretores gays do quilate de Jack Smith, Kanneth Anger ou os irmãos Kuchar nunca tivessem tanto capricho visual em suas obras, coisa que “Pink Narcissus” deixa transbordar em cada frame), até que na década de 1990 o escritor Bruce Benderson (fã confesso do filme) foi atrás de pistas sobre os realizadores de “Pink Narcissus” e revelou, via um livro chamado “James Bidgood” (lançado pela Taschen), a verdadeira história por trás do filme maldito.

Pink Narcissus2
James Bidgood nasceu em 1933 na cidade de Madison, Wisconsin. Ao se mudar para New York se tornou artista multí-midia com interesse maior em música, fotografia e drag performances. Após “Pink Narcissus” apareceu em mais meia dúzia de filmes (a maioria documentários sobre sua arte) com destaque para a produção “Keep The Lights On/Deixe a Luz Acesa” (2012) de Ira Sachs, drama sobre um cineasta gay que se relaciona com um advogado enrustido onde Bidgood representa a si próprio.
Pink Narcissus 3Martin Jay Sadoff, o editor de “Pink Narcissus” (e motivo de Bidgood ter retirado seu nome dos créditos), seguiu carreira no cinema norte-americano. Em 1979 foi editor de efeitos visuais na super-produção “Meteor/Meteoro”, de Ronald Neame, estrelado por atores do primeiro escalão de Hollywood como Sean Connery, Natalie Wood e Henry Fonda. Nos anos 80 montou filmes como “Graduation Day/Dia de Formatura” (1981) de Herb Freed (que trazia Linnea Quigley no elenco) e “Friday the 13th part VII: The New Blood/Sexta-Feira 13 parte 7 – A Matança Continua” (1988) de John Carl Buechler; foi supervisor de 3D em filmes como “Friday the 13th part III/Sexta-Feira 13 parte 3” (1982) de Steve Miner e “Spacehunter: Adventures in the Forbidden Zone/Caçador do Espaço – Aventuras na Zona Proibida” (1983) de Lamont Johnson e ainda dirigiu o documentário “The Last of the Gladiators” (1988), sobre o lendário Evel Knievel.
Pink Narcissus4Gary Goch, o diretor musical responsável pela ótima trilha sonora do filme, veio de produções classe Z. Foi maquiador e ator no sleazy “Shanty Tramp” (1967) de Joseph P. Mawra (o diretor responsável pela série sexploitation “Olga” do produtor George Weiss, o mesmo que produziu o lendário “Glen or Glenda?” de Edward D. Wood Jr.), câmera em “The Female Bunch/Um Punhado de Fêmeas” (1971) de Al Adamson e, após “Pink Narcissus”, virou pau pra toda obra da dupla de hippies malucos Bob Clark e Alan Ormsby. Para o primeiro foi editor/produtor do clássico classe Z “Children Shouldn’t Play With Dead Things” (1973); fez o som em “Deathdream” (1972) e foi produtor associado em “Porky’s” (1982), “Porky’s 2” (1983), “A Christmas Story” (1983), “Turk 182!” (1985) e “It Runs in the Family” (1994). Para o segundo fez o som de “Deranged” (1974) e produziu o divertido “Popcorn/O Pesadelo Está de Volta” (1991), comédia de humor negro dirigida por Mark Herrier (e Ormsby não creditado).
Fato curioso: O assistente financeiro de “Pink Narcissus” (não creditado no filme) foi o ator Bill Graham, falecido em 1991. Grahan é mais conhecido por integrar o elenco de filmes como “Muscle Beach Party/Quanto Mais Músculos Melhor” (1964) de William Asher, da série de filmes de praia estralados pela dupla Frankie Avalon e Annette Funicello; “Apocalypse Now” (1979) de Francis Ford Coppola, clássico de guerra que dispensa apresentações; e “The Doors” (1991) de Oliver Stone.
“Pink Narcissus” foi lançado em DVD pela distribuidora Cult Classic.

escrito por Petter Baiestorf para seu livro “Arrepios Divertidos”.

Veja o trailer de “Pink Narcissus” aqui:

Rudolf Macho Magazine

Posted in Arte Erótica, Bizarro, erótico, Fotografia, Putaria with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on março 25, 2014 by canibuk

Ontem eu estava procurando a biografia do Edgar Allan Poe (que tenho guardada numa caixa embaixo da cama) e na minha procura encontrei a revista “Rudolf” (Macho Magazine) que era dos meus tempos de guri. Dei fim da busca pela biografia do Poe e corri aqui digitalizar a “Rudolf” número 1 (editora Ki-Bancas Ltda.) para disponibilizar ela aqui no Canibuk. Achei, também, algumas outras revistas eróticas na mesma caixa e as digitalizarei/postarei mais no futuro.

Boas punhetas com a “Rudolf”, era a pornografia que existia antes da era internet, bateu maior nostalgia!

Rudolf_1_01Rudolf_1_02Rudolf_1_03Rudolf_1_04Rudolf_1_05Rudolf_1_06Rudolf_1_07Rudolf_1_08Rudolf_1_09Rudolf_1_10Rudolf_1_11Rudolf_1_12Rudolf_1_13Rudolf_1_14Rudolf_1_15Rudolf_1_16Rudolf_1_17Rudolf_1_18Rudolf_1_19Rudolf_1_20Rudolf_1_21Rudolf_1_22Rudolf_1_23Rudolf_1_24Rudolf_1_25Rudolf_1_26Rudolf_1_27Rudolf_1_28Rudolf_1_29Rudolf_1_30Rudolf_1_31Rudolf_1_32

A Consulta

Posted in Arte Erótica, Conto, Putaria with tags , , , , , , , , , , , , , , on dezembro 18, 2013 by canibuk

O ginecologista estava sentado à sua mesa quando a porta do consultório se abriu e aquela paciente maravilhosa entrou. No mesmo instante os olhos do médico cravaram naqueles belíssimos seios e ele pensou: “Preciso examinar muito bem examinado essa gostosa!”. Seu olhar tarado despia a paciente, que ainda não havia percebido nada. Ela sentou-se e começou a contar seus problemas percebendo, logo em seguida, que o ginecologista não tirava os olhos de seu decote, mas nada falou pois não conseguia ter certeza de que ele babava por seus peitos.

Após ouvir tudo que a paciente lhe contava, o ginecologista se levantou e pediu para que ela lhe acompanhasse até à sala de exames. No pequeno trajeto que ligava o consultório à sala de exames ele ficou admirando a bunda gostosa de sua paciente. Assim que adentraram na sala de exames o ginecologista, com a firmeza profissional treinada em anos de faculdade de medicina, ordenou que ela tirasse a roupa. Peça à peça, a paciente se despiu enquanto o ginecologista ficou observando aquele espetacular corpo nu se revelar. Constrangida com o pequeno striptease que havia proporcionado, ela escondeu seus seios e buceta com as mãos. Ele chegou perto do rosto dela e sussurrou: “Não precisa ter vergonha senhorita, sou um profissional!”, e começou, após afastar a mão dela, a apalpar forte os seios, fazendo um minucioso teste de câncer de mama. Depois de muito examinar, olhou para os lábios carnudos da gulosa boca dela e lhe falou que não havia nada de errado, então se agachou para que seu rosto ficasse à altura daquela linda bucetinha, aproximou seu nariz e ficou cheirando aquele templo dos pecados. A paciente, ainda mais desconfiada de que algo não estava certo porque seu médico ficou cheirando sua bucetinha por um bom tempo, nada falou por medo de fazer um escândalo. E se cheirar sua vagina agora fosse uma nova técnica que o ginecologistas estavam usando nos exames? Seus pensamentos foram interrompidos quando o ginecologista pediu para que ela virasse de bunda para ele. Mesmo achando muito estranho aquele pedido, virou-se para o profissional que teve seu rosto iluminado por aquele rabo magnífico. A paciente sentiu as mãos do ginecologista afastando suas nádegas e percebeu envergonhada que ele olhou por um bom tempo seu cuzinho cheiroso, até que lhe pediu para que se curvasse para a frente. Assim que se curvou, a garota sentiu seu cu e buceta se abrindo escancaradas para os olhos de seu estranho ginecologista.

Ainda com a paciente curvada, o ginecologista levantou-se roçando seu pau duro contra as nádegas nuas, ao que falou com ar de indiferença profissional: “Preciso que você deite nesta cama com suas pernas abertas!”. Relutante, constrangida e envergonhada, mas obidiente, ela foi até a cama e deitou abrindo-se inteira para o ginecologista. Seus lábios vaginais se abriram como as portas de um templo que não recusa fiéis. Ele se agachou e colocou o rosto bem pertinho daquela buceta saborosa e falou em tom sério: “Estou sem gel lubrificante, vou ter que lubrificar tua vagina com saliva!”. A paciente, surpresa, olhou para o médico e consentiu timidamente com a cabeça, autorizando a lambança lubrificativa com saliva. E ao mesmo tempo ele começou a lamber, carinhosamente, a bucetinha que foi ficando molhadinha. O calor do pecado rapidamente se espalhou pelo corpo da paciente que tentava ignorar o prazer que a língua do médico lhe proporcionava.

Então o ginecologista parou de lamber a bucetinha e meteu seus dedos dentro, examinando-a por inteira, abrindo-a e tocando-a e soltando, a cada pouco, a frase: “Interessante!… Hum, muito interessante!”, até que retirou seus dedos da bucetinha e pediu para ela se sentar. Falou em tom grave: “Você está com uma rara infecção vaginal, mas não se preocupe, é fácil de tratar e seria interessante começarmos o tratamento ainda hoje, se você autorizar!”. A paciente, aflita, concorda em começar o tratamento o mais rápido possível. “Então vamos começar agora, preciso que você fique de joelhos e abra bem a boca!”.

Surpreendida pelo cafajeste pedido, ela ficou de joelhos e abriu sua boca enquanto viu o médico colocando seu pau duro para fora das calças. Sentiu o cheiro do pau dele e ficou ainda mais molhadinha, sentiu sua buceta queimar de prazer quando viu o médico se masturbando bem ali na sua frente. Viu o pau de seu ginecologista ficando lubrificado, ficou se deliciando com o barulhinho melequento da punheta, ouviu ele ofegante, suando ali na sua frente, gemendo com seu pau pertinho de sua boca aberta. Ouviu o ginecologista gemer alto e encher sua boca de porra quentinha. Olhou para o médico com a boca cheia de porra e escutou ele lhe ordenar que engolisse tudo, acrescentando que somente assim iria ficar curada de sua rara infecção vaginal. E ela engoliu tudo, sentindo o gostinho da coragem salafrária do profissional.

Ele guardou o pau o olhou nos olhos da paciente: “Pode se vestir, na semana que vem continuaremos seu tratamento! Você pode pagar a consulta para minha secretária!”.

escrito por Petter Baiestorf.

A Consulta

Personas e Antler Girls.

Posted in Arte e Cultura, Arte Erótica, Buk & Baiestorf, Ilustração, Nossa Arte with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on novembro 14, 2012 by canibuk

Pintar e desenhar é, também, muito sobre minhas obsessões. Nos meus últimos esboços e quadros não pude fugir disso e tenho feito uma série de garotas galhadas, de selvagens que carregam um puta fardo na cabeça. Eu até diria que são atormentadas, embora elas jurem que não, mas, para mim, são únicas e fascinantes. Meio gente, meio bicho. A série é composta por ilustrações e pinturas – as pinturas se encaixam dentro de uma série-mãe chamada “Don’t Fit” que já tenho divulgado por aí.
Outra série de ilustrações que provavelmente não terá fim é a “Personas”, inspirada em Bergman e seus filmes, não só o “Persona”, mas vários deles. Filmes e autores teem me inspirado desde o começo e eu tenho uma verdadeira obsessão pelos filmes do Bergman, por sua visão, temáticas, me identifico com suas manias, então eu precisava extrair isso mais cedo ou mais tarde e fazer a minha homenagem. Como essas séries não tem um fim, fiquem ligados no meu site  e no facebook  para ver todas as novidades que forem surgindo, atualizo o tempo todo.

Aqui estão os primeiros esboços.

Antler Girls – nanquim sobre papel – 20x30cm – 2012

Antler Girl #1 –  Original à venda – com moldura – R$ 100,00, frete grátis para todo o Brasil. Para mais informações: bukleyla@gmail.com

Antler Girl #2 – Original à venda – com moldura – R$ 100,00, frete grátis para todo o Brasil. Para mais informações: bukleyla@gmail.com

Antler Girl #3 –  Original à venda – com moldura – R$ 100,00, frete grátis para todo o Brasil. Para mais informações: bukleyla@gmail.com

Antler Girl #4 –  Original à venda – com moldura – R$ 100,00, frete grátis para todo o Brasil. Para mais informações: bukleyla@gmail.com

Originais emoldurados à venda – R$ 100,00, frete grátis para todo o Brasil. Para mais informações: bukleyla@gmail.com

Personas (não estão à venda) – nanquim e acrílica sobre papel – 20x30cm – 2012

Há pouco tempo fiz outro blog, um pouco mais pessoal e onde falo mais sobre meus trabalhos e coisas que me inspiram. Atualizo sempre que dá. Me sigam por lá também: http://leylabuk.wordpress.com/

Na Câmara de Torturas de Skin Diamond

Posted in Arte Erótica, erótico, Fetiche, Musas, Putaria with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on outubro 17, 2012 by canibuk

Recentemente descobri, meio que sem querer, os filmes de bondage/BDSM com uma mulata americana/escocesa chamada Skin Diamond que gostei bastante. Skin tem uma interpretação de rosto ótima, faz sexo com vontade, deep throat como deve ser (profundo e completamente babado) e, geralmente, está imobilizada com cordas ou equipamentos de tortura onde é fodida por atores/atrizes pervertidos. Skin, nota-se por sua grande produção de filmes com outras meninas, que é chegada em chupar uma bela bucetinha molhada, tanto que já fez filmes com Belladonna e Katsumi, outras duas taradas por belas mulheres assumidas. Skin é uma incrível mistura de checa, alemã, dinamarquesa, iuguslava com etíope, provando de uma vez por todas que as pessoas mais belas são as que possuem mistura de etnias (este negócio de raça pura é coisa de débil mental, me desculpem).

Skin Diamond nasceu em 18 de fevereiro de 1987 com o nome de Raylin Christensen. Antes de se aventurar no fabuloso mundo maravilhoso da pornografia ela trabalhou numa crechê cuidando de crianças (Ron Jeremy teve emprego semelhante antes de virar lenda pornô). Em 2009 ela estrelou “No Panties Allowed” de James Deen e não parou mais, já tendo estrelado mais de 40 filmes, vários deles dedicados ao bondage, BDSM, humilhação e outros deliciosos fetiches sexuais. Neste ano de 2012 ela foi indicada para o prêmio AVN para a Best Three-Way Sex Scene. No tempo livre ela curte pintar. Atualmente reside em Los Angeles, USA.

“Quando era adolescente eu fiquei obcecada com a “Bizarre Magazine”, eu nunca tinha visto nada como aquilo. Então decidi que era isso que eu queria fazer. Trabalhei, trabalhei e, finalmente, me tornei capa da “Bizarre”. Aí quis ver o que mais eu poderia fazer e me tornei também modelo erótica para grandes designers como Louis Vuitton e da American Apparel!”, nos conta Skin Diamond, explicando um pouco de sua fixação por sexo sadomasoquista. Leia entrevista com Skin no site Rap Industry.

Veja “Carbon Girl” (2010) de Belladonna; “Street Hookers for the White Guy 2” (2011); “Black Anal Beauties 2” (2010) de Mike Adriano; “Kung Fu Pussy” (2011) de Joanna Angel; “This Ain’t Nurse Jackie XXX” (2011) de Stuart Canterbury; “Filthy Cocksucking Auditions” (2012) de Mike Adriano; “Corrupt Schoolgirls” (2012) de Bobby Manila; “In Bed With Katsuni” (2012) de Katsumi e todos os outros filmes onde essa mulata do sexo violento esteja no elenco.

Algumas imagens de Skin Diamond: